sexta-feira, 21 de março de 2008

Árvores e Poesia

Dia Mundial da Poesia


O Dia Mundial da Poesia foi instituído na 30ª Conferência Geral da Unesco, em 2000.


Dia da Poesia...

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre,
E deseja o destino que deseja;
Nem cumpre o que deseja,
Nem deseja o que cumpre.

Como as pedras na orla dos canteiros
O Fado nos dispõe, e ali ficamos;
Que a Sorte nos fez postos
Onde houvemos de sê-lo.

Não tenhamos melhor conhecimento
Do que nos coube que de que nos coube.
Cumpramos o que somos.
Nada mais nos é dado.

Ricardo Reis


Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama o coração.

Fernando Pessoa


Agora as palavras


Obedecem-me agora muito menos,
as palavras. A propósito
de nada resmungam, não fazem
caso do que lhes digo,
não respeitam a minha idade.
Provavelmente fartaram-se da rédea,
não me perdoam
a mão rigorosa, a indiferença
pelo fogo-de-artifício.
Eu gosto delas, nunca tive outra
paixão, e elas durante muitos anos
também gostaram de mim: dançavam
à minha roda quando as encontrava.
Com elas fazia o lume,
sustentava os meus dias, mas agora
estão ariscas, escapam-se por entre
as mãos, arreganham os dentes
se tento retê-las. Ou será que
já só procuro as mais encabritadas?

Eugénio de Andrade


DIA MUNDIAL DA ÁRVORE


«A árvore é figura do homem e próprio significado seu: porque nela, diz Santo Ambrósio, que há viver e morrer, crescer e decrescer, como no homem. Nela, diz Plínio, que há mocidade e velhice: doenças gerais e particulares, como no homem. Dela, diz Colunela, que padece fome e sede, como o homem e que tanto lhe faz mal a sobejidão do alimento, como a falta dele. Dela, diz Santo Agostinho, que vive enquanto reverdece e morre quando seca e murcha. Plutarco por encarecimento diz que as árvores têm fraqueza e mostram que sentem dores quando lhes quebram ou cortam os ramos. O sol as seca, frios as queimam, névoas lhes fazem mal, quenturas as abrasam, águas as apodrecem, ventos as combatem, tempestades as destroem e enfim muitas coisas lhes são adversas e outras favoráveis, como sucede aos homens. Também se diz das árvores que após admiráveis concebimentos de cada ano, têm fecundos partos com os quais aparecem quando descobrem flores, e então tem cuidado de criar os filhos que dão os frutos maduros e sazonados. As árvores são amigas entre si e folgam com a companhia das outras. Teófrasto diz que assim como o exterior do homem mostra os poucos ou muitos anos que têm, assim as árvores nas aparências mostram sua idade.
Por estas e outras razões têm as árvores muita simpatia e semelhança com os homens e metaforicamente são eles significados nelas. Assim diz São Gregório que o homem em sua criação é árvore que cresce, e na tentação folha que se move, e na fraqueza flor que cai. É o homem árvore e por isso em grego se chama Antropos que quer dizer árvore que tem as raízes para cima e os ramos para baixo. (...)»

in "Consideração primeira", Tratado das Significações das Plantas, Flores, e Frutos que se referem na Sagrada Escritura, Frei Isidoro de Barreira (Lisboa, 1622)

Cada árvore é um ser para ser em nós


Cada árvore é um ser para ser em nós
Para ver uma árvore não basta vê-la
a árvore é uma lenta reverência
uma presença reminiscente
uma habitação perdida
e encontrada
À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores
nós habitamos a árvore com a nossa respiração
com a da árvore
com a árvore nós partilhamos o mundo com os deuses



António Ramos Rosa



“Árvores do Alentejo”


Horas mortas... Curvada aos pés do Monte
A planície é um brasido e, torturadas,
As árvores sangrentas, revoltadas,
Gritam a Deus a bênção duma fonte!

E quando, manhã alta, o sol posponte
A oiro a giesta, a arder, pelas estradas,
Esfíngicas, recortam desgrenhadas
Os trágicos perfis no horizonte!

Árvores! Corações, almas que choram,
Almas iguais à minha, almas que imploram
Em vão remédio para tanta mágoa!

Árvores! Não choreis! Olhai e vede:
- Também ando a gritar, morta de sede,
Pedindo a Deus a minha gota de água!

Florbela Espanca

Poema das árvores


As árvores crescem sós. E a sós florescem.

Começam por ser nada. Pouco a pouco

se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.

Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,

e deles nascem folhas, e as folhas multiplicam-se.

Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores,

e então crescem as flores, e as flores produzem frutos,

e os frutos dão sementes,

e as sementes preparam novas árvores.

E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.

Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.

Sós.

De dia e de noite.

Sempre sós.

Os animais são outra coisa.

Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,

fazem amor e ódio, e vão à vida

como se nada fosse.

As árvores, não.

Solitárias, as árvores,

exauram terra e sol silenciosamente.

Não pensam, não suspiram, não se queixam.

Estendem os braços como se implorassem;

com o vento soltam ais como se suspirassem;

e gemem, mas a queixa não é sua.

Sós, sempre sós.

Nas planícies, nos montes, nas florestas,

A crescer e a florir sem consciência.

Virtude vegetal viver a sós

E entretanto dar flores.

António Gedeão




Ainda falando de árvores: estas estão floridas e anunciam a Primavera.


Toalha bordada a ponto pé de flor, ponto Margarida e nós.



Retalhinhos de Primavera

Caixinhas para colocar guloseimas: amêndoas, chocolates, bombons...


11 comentários:

Atelier da Casaleira disse...

Olá boas tardes mena:) linda caixa...e vem mesmo a prepósito ao dia de hoje beijinho

Meus Netos Minha Fortuna disse...

Oh querida Mena!
Eu quase pulo de alegria, quando consigo deixar u comentário no teu blog!

Hoje foi mais um desses dias!...
Felicito-te pelas lindissimas imagens pelo babuloso texto e poesia que as acompanhavam!

Também te quero dar os parabens pelo trabalhinho tão bonto que postaste e pela imaginação com que apreentaste os esos...(os bonequinhos...tão queridos!9

Um grande beijinho
Boa Páscoa
Bom fim de semana
Cassilda

Alexandrina disse...

Olá Mena!
O que costumas colocar no teu blog, tanto poesia como fotos, é lindissimo... Parabéns!
As caixinhas ainda mais lindas, e então com os bonequinhos a acompanhar!...
Continua!

Bom fim-de-semana e uma Feliz Páscoa!
Beijinhos

Anónimo disse...

olá!
Gostei do teu post, tudo combina: árvores, poesia, caixas a anunciar a Primavera aos retalhinhos e a toalha bem florida também. Parabéns!
Adoro passar por aqui, porque cada post é uma agradável surpresa: são os trabalhos sempre bonitos, originais e perfeitinhos, os textos e poemas sempre muito bem escolhidos e as fotos que dão colorido, ilustram e embelezam o teu blogue.
Uma excelente Páscoa
Um beijo grande da amiga
A. C.

Tita disse...

oi. gosto muito de poesia, mas não é um género que eu leia constantemente. tenho mesmo que estar para ai virada.no entanto temos grandes nomes na nossa poesia. adoro gedeao, eugénio de andrade, camilo pessanha, florbela espança, antónio ramos rosa.... e a primavera inspira poesia, toda ela é sentimento, sensação...
uma boa páscoa. bjs

Joanita disse...

Foste tu que tiraste aquelas duas primeiras fotos??

Estão fantásticas!

*Joanita

Dumuro disse...

See here or here

Lucinda disse...

Olá passei para te desejar uma boa páscoa e um optimo fim de semana. jinhos

APO (Bem-Trapilho) disse...

Olá querida!

¸.•*´¨`*•.¸
::::::(\_(\::::
::::::(=' :'):::
::::::(,('')('')::
¸.•*´¨`*•.¸¸
Páscoa Feliz!

Mais uma vez adorei as tuas cxinahs! :) linda!

bjo grande

APO (Bem-Trapilho) disse...

*caixinhas!!!
a minha dislexia ataca outra vez! :)

Alexandrina disse...

ABRAÇÓDROMO

Você acabou de receber um abraço!!!
É isto mesmo, não há como se safar!!!

Você caiu no Abraçódromo!
Assim, você vai ter que abraçar todo mundo
que você conhece!!!

Abrace seus parentes, amigos, inimigos,
todo mundo!

O abraço é meu sinal favorito de afeição.
Ele pode significar tanto, e tantas coisas
ao mesmo tempo.

Pode significar um sinal de amor, de amizade,
de conforto ou tudo junto!
Uma pessoa que gosta muito de você
te enviou esta mensagem.

Agora, é a sua vez!
Neste momento, você está convidado a enviar
esta mensagem a todos os seus amigos.

Beijokas
Alexandrina