segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Diz-me onde moras... Topónimos


Onde moras?


"Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada.

Por exemplo. Há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide.
Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide.
Nunca mais ninguém o viu.
Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia!
Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com PIDE e as pessoas não lhes ligam pevide.
Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço.
Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por curiosidade, onde é que vivemos.
O tamanho e a arquitectura da casa não interessam.
Mas morre imediatamente quem disser que mora em Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alfornelos, Murtosa, Angeja… ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de Angola.
Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau. (...)
Ao ler os nomes de alguns sítios – Penedo, Magoito, Porrais, Venda das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para entrar na Europa.
De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer integrar?
Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não é nada comparado com certos nomes portugueses.
Imagine-se o impacte de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de um jantar.
Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente "E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata" (Espinho).
E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde mora, presentemente?",
Só para ouvir dizer que a senhora habita na Herdade da Chouriça (Estremoz).
É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda, logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade de Vergão Fundeiro?
Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome de uma versão transmontana do Garganta Funda.
Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela (em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso?
Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de uma Vergadelas?
É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra".
Ninguém é do Porto ou de Lisboa.
Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem apetecer mentir.
Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro).
É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away...").
Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo como sendo originário de Filha Boa.
Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima!!!
Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros.
Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com os nomes dos restaurantes giraços, tipo: Não Sei, A Mousse é Caseira, Vai Mais um Rissol. (...)
Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e acabando a comprar rebuçados em Bombom do "Bogadouro"¹, (Amarante), depois de ter parado para fazer um chichi em Alçaperna (Lousã).




¹ - Bogadouro é o Mogadouro quando se está constipado! "



Miguel Esteves Cardoso


Aqui ficam mais uns nomes giros, alguns parecem palavrões, mas não!...

Aliviada - Marco de Canaveses
Amor – Leiria

Anais – Ponte de Lima
Angústias - Paredes de Coura
Às dez - Angra do Heroísmo
Bagaceira - Calheta
Bexiga - Tomar
Bicha - Gondomar
Bicho - Santo Tirso

Buraca - Amadora

Cabeçudos - Marvão
Cabrões - Santo Tirso
Cama Porca - Alhandra
Campa do Preto - Maia
Casal de Água de Todo o Ano - Abrantes
Casais da Bufinha - Santarém
Catraia do Buraco - Belmonte
Cemitério - Paços de Ferreira

Cepos - Arganil
Chiqueiro - Lousã
Coito - (Várias)
Colo do Pito - Castro d'Aire

Colhões – Coimbra

Cornalheira - Meda
Covas de Coina - Barreiro
Coxo - Vila da Praia da Vitória, Oliveira de Azeméis e Felgueiras
Crucifixo - Tramagal
Deserto - Alcoutim, Coruche e Estremoz
Endiabrada - Aljezur e Odemira
Esgaravatadouro - Monchique
Focinho de Cão - Aljustrel
Garanhão - Ponte da Barca
Hospícios - Azeitão
Imaginário - Caldas da Rainha
Jerusalém do Romeu - Mirandela
Mal Lavado – Odemira

Malhou - Alcanena
Máquina - Cabeceiras de Basto

Matacães - Torres Vedras
Mata Mouros - Vila do Bispo
Mata Porcas - Lagos e Monchique

Monte de Bois - Alcobaça
Monte dos Tesos - Avis
Namorados - Castro Verde e Mértola
Orelhudo - Coimbra
Paitorto - Mirandela
Paixão - Celorico de Basto e Vieira do Minho
Paraíso - (Vários)
Passado - Vila Verde

Paus - Resende
Pedaço Mau - Vila Nova de Ourém

Penso - Sernancelhe
Pés Escaldados - Arganil
Picha - Pedrógão Grande
Pobreza - Caminha
Ponta - Lajes das Flores e Porto Santo
Porca - Ponte de Lima

Porreiras - Paredes de Coura

Praia da Rata – Estoril (Muita gente vai apanhar sol na Rata!)
Presa dos Mouros - Lagoa
Punhete - Valongo
Purgatório - Albufeira
Quartos - Vila Verde e Loulé
Quinta de Comichão - Guarda
Rabo de Porco - Penela
Rato - Barcelos e Vila Nova de Famalicão

Rata - Arruda dos Vinhos, Beja, Castelo de Paiva, Espinho, Maia, Melgaço, Montemor-o-Novo, Santarém, Santiago do Cacém e Tondela
Ratoeira - Vila Nova de Cerveira
Rego do Azar - Ponte de Lima
Rio Seco dos Marmelos - Ferreira do Alentejo

Sarilhos Pequenos - Moita
Senhora do Alívio - Baião
Sítio das Solteiras - Tavira
Terra da Gaja - Lousã
Traseiros - Oliveira de Azeméis
Vacalouras - Castanheira de Pêra
Vaginha - Vagos
Vale da Rata - Almodôvar
Vales Mortos - Beja
Venda da Gaita - Pedrógão Grande e Tomar
Venda da Porca – Estremoz

Vale do Porco - Mogadouro
Venda das Pulgas - Mafra
Venda dos Pretos - Leiria
Vergas - Vagos
Vila Nova do Coito - Santarém
Vinha da Desgraça - Coruche
Violência - Paredes de Coura

(…)

Fiquem descansados que não é só em Portugal que temos nomes giros, por esse mundo fora também os há: Em Itália temos Cona, perto de Pádua e Ancona. Em França, na região de Bordéus, temos Pissos. Nos Estados Unidos, uma das cidades mais famosas é Hell (Inferno), no estado de Michigan. O engraçado é que (perto do Inferno, há sempre um Paraíso que espera por nós!) a 453 km de Hell, encontramos a cidade de Paradise (paraíso). Hell também baptiza cidades na Noruega e na Grande Caimão. No estado de Vermont temos a Satans Kingdom (reino de Satã). Na Áustria existe uma vila com o singelo nome de Fucking. Também podemos visitar a cidade de Batman na Turquia. Por exemplo, podemos ir para Bunda, na Tanzânia, ou ainda a Bunda, na Austrália, dar um passeio pela Rua Bunda. Já agora… e que tal viajar para Bosta na Suécia? Em Minas Gerais, Brasil, temos as cidades de Pintópolis e de Ressaquinha. No Rio de Janeiro, temos a cidade de Varre-Sai, enquanto no Rio Grande do Sul encontramos Não-me-Toque...

Fico por aqui… mas, saibam que existem muitas e muitas outras cidades com nomes bem giraços!...



Trabalhito:

T-shirt


A Mena na cozinha

Massa com ovo e salsichas

espirais (massa)
1 lata de salsichas
6 ovos
2 colheres de sopa de queijo da ilha ralado (ou outro)
2 tomates
sal
pimenta
azeite
salsa

Coza a massa em água com sal e um fio de azeite.
Corte as salsichas em pedaços pequenos. Bata os ovos, tempere com sal e pimenta e misture-lhes as salsichas. Numa frigideira com um pouco de azeite, leve os ovos com as salsichas ao lume e junte os tomates triturados.

Mexa-os até ficarem soltinhos.

Escorra a massa e envolva os ovos mexidos. Salpique com salsa picada e sirva.
Bom apetite!


Miminhos

Esta menina ofereceu-me este lindo mimo. Obrigada, amiga!
Aqui fica para quem o quiser levar...


14 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Mena do céu,

Pura covardia, viu? Estou aqui com uma fome medonha e você com essas fotos DELICIOSAS... aiai, vou já pedir algo pra comer.

Esse seu blog abre o apetite!

Noite de luz, menina linda que adoro.

Rebeca

-

artes_romao disse...

boa noite,td bem?
mais um post muito giro...
já comi uma delicia destas,heheh.
e adorei.
agradeço o miminho.
fica bem,jinhos***

Carlinha disse...

Olá Mena,

Obrigado pelo miminho. Adorei a receita e o trabalhito, que está fantástico!

Ora bem, eu moro em Vila Franca de Xira, menos mal, não é? Hehehe.

Beijinho grande e boa semana,
Carla Silva

Maria Cusca disse...

Olá amiga.
O jantar estava delicioso.
O trabalhinho lindo.
E ler Miguel Esteves Cardoso, ao som do Bolero de Ravel, para inicio de semana, não está nada mau.
Eu moro em Sesimbra, que além de ser um nome lindo, é uma Vila magnífica.
Sou uma sortuda...hehehe...
Jinhos grandes amiga e uma óptima semana

Maria Cusca disse...

Voltei!!!
Para agradecer e dizer que já postei o miminho.
Jinhos

Sonia Facion disse...

Oi Mena!!!

Foi muito agradável ouvir Ravel, mergulhar no que Miguel Esteves escreveu e ainda ficar com água na boca com esse prato.

Lindo o ursinho, uma graça!!!!

Obrigada pelo miminho, já estou a levar.

bjks e boa semana.

Sonia

Anónimo disse...

Não conhecia este texto do Miguel e achei um piadão. Realmente há terras com nomes levados do Diabo. Acredito mesmo que alguns habitantes devam ter vergonha de dizer, por exemplo, que são naturais da Picha, de Colhões ou do Vale da Rata!
Eu sou do Vale das Pegas (Albufeira) um nome também bem giraço e que faz rir muita gente quando digo de onde venho ou para onde vou. A minha namorada também não se pode rir muito, porque vem da Aldeia do Futuro (Grândola. já agora, ainda te digo que tenho um grande amigo em Parola (Mafra) e um irmão que trabalha em Farta-Vacas (Lagos)... Que tal?
Um abraço
Jaime

Sabores de Aromas disse...

Olá, Mena!
Adorei essa massinha,cá por casa adoramos massa,mas assim nunca fiz,fica na lista das prioridades a fazer:)

Bjs amiga e uma óptima semana.

Habiba disse...

ola mena... obrigada pela estrelinha! considera o seu retorno!!

Beijinhos

Ângela

mfc disse...

Ouço o Bolero... e faço-me de convidado...
Sou um descarada, eu sei!
Desculpas-me?!

APO (Bem-Trapilho) disse...

olá Mena! Tudo bem amiga?
adorei o texto. Gosto muito da escrito do Miguel E C sempre gostei.
Adorei tb a t-shirt! Que original e muito gira mesmo. recordação de óbidos. :)
e essa sugestao na cozinha é das coisas mais simples e que eu mais adoro!!! :)
bjinho grande!

Edilene Pacheco disse...

Obrigada amiga pelo convite à mesa.

Está, como sempre, tudo maravilhoso,claro feitos por você, não poderia ser diferente.
Aquela soupa está demais, de lamber os beiços, e a toalha que charme!!
Os poemas hummmmm!! que inspiradores e reflexivos.

Tudo aqui é de pimeirissíma qualidade.

Bjsss, e tenha uma ótima semana.

Sabrith disse...

Mena
Adoro Maurice Ravel e "Bolero" com certeza é meu favorito!!!
Essa massa com salsichas parece ótima e bem facil de fazer...
Bjokas:D

Ana Sofia disse...

Olá querida td bem? gostei do post dedicado a esses nomes eskisitos k pairam em Portugal de lés a lés xD
Eu sou dos Catarruchos, freguesia de Arazede, lol, só s conseguem situar s disser concelho de Montemor o Velho distrito de Coimbra... lol enfim, é com cada nome k meu deus, lol
e esse prato? meu deus k bom e delicioso!
Beijinho grande minha linda