segunda-feira, 19 de maio de 2008

"A realidade não precisa de mim"

Quando vier a Primavera

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro



Pudim Maravilha

1/2 l de leite
6 ovos
8 folhas de gelatina vermelha
250 g de açúcar

Para o creme:

1 lata de leite condensado cozido
2 ovos

Derretem-se as folhas de gelatina num pouco de leite quente. Ferve-se o leite restante e deita-se-lhe a gelatina já desfeita. Batem-se as gemas com o açúcar e junta-se ao preparado anterior. Vai ao lume até ferver. Deixa-se arrefecer um pouco. Batem-se as claras em castelo e junta-se ao creme que se fez ao lume. Deita-se numa forma untada com um pouco de óleo ou azeite e coloca-se no frigorífico.

Creme:
Abre-se a lata de leite condensado, deita-se o seu conteúdo numa tigela e mexe-se ligeiramente. À parte batem-se as gemas e juntam-se, depois, ao leite condensado. Por fim, adicionam-se as claras em castelo, envolvendo sem bater.

Desenforma-se o pudim e deita-se o creme por cima.

Este pudim é muito apreciado pelas crianças e não só... Costumo fazê-lo para as festas de anos dos meus filhotes. Experimentem e, depois, digam se foi ou não um sucesso!

Para descontrair:

Albert Einstein e seu motorista

Einstein, que descobriu a teoria da relatividade, era descendente de um judeu alemão. Ele foi para os Estados Unidos como exilado e viveu na parte Nordeste. Um dia, ele foi convidado para falar numa das universidades de Washington. Quando Einstein disse ao seu motorista que estava muito cansado para dar a aula, o motorista, que se chamava Cole, respondeu:
- Professor, se o senhor está cansado, descanse hoje e eu darei a aula por si.
- Como é que vai dar a aula sobre esta matéria? Além do mais, muitos professores de universidades de prestígio em Washington estarão presentes.
- Professor, eu tenho assistido às suas aulas tantas vezes que posso substitui-lo e não haverá problema com os professores universitários, eles não o conhecem!
Quando chegaram a Washington, Einstein e Cole mudaram de roupa e Einstein sentou-se no lugar do motorista.
Na universidades, durante uma hora e meia, Cole apresentou a aula sem cometer qualquer erro. Mas o problema foi depois da aula, quando uma pessoa lhe perguntou:
- Por favor, explique-me detalhadamente como isto se desenvolve, eu não consegui entender claramente.
Naquele momento, Cole deu um murro na mesa e disse:
- Em que universidade o senhor lecciona? Está a perguntar-me isso porque realmente não sabe?
O professor acenou com a cabeça afirmativamente. Cole disse-lhe:
- A esta questão até o meu motorista sabe responder.
Cole chamou Einstein:
- Hei, porque não explica isto ao professor?
Então, Einstein subiu para o estrado e explicou. A audiência ficou num silêncio mortal. Depois da explicação, Cole perguntou se havia mais alguma pergunta, mas ninguém mais se manifestou. Cole não precisava de se preocupar, mesmo que houvesse mais alguma questão, o motorista poderia explicar.

Para ouvir

Mimo

Este miminho veio da sweetie Mafalda. Muito obrigada, minha querida! És uma boa amiga.


E como eu gosto muito de todas as minhas amigas blogueiras, ofereço-o a todas. Beijocas!


Mais alguns trabalhitos da colecção que vos apresentei na sessão anterior:





13 comentários:

Chocolate disse...

olá querida!
obrigada pelo miminho, lembras-te sempre de mim!!
adorei as novidades, como sempre a biju está lindissima!
boa semana!
beijinhos!!

maiu :) manchinha da vaca disse...

Olá querida Mena,
obrigada pelo mimo e pelo carinho, postarei em meu proximo post!
Adorei sobre o Einstein e seu motorista rsss...
Beeeijos e otima semana!

Siry disse...

Olá obrigada pelo miminho es boa amiga.
Tenho un Premio para você, e meu I PREMIO RECETAS PARA EL ALMA, so pa pessoas especiais na minha vida, como você.

Beijinhos

Daniela Veiga disse...

Olá..obrigado pelo miminho,és muito simpática.
Boa semaninha
BJINHOS

Themis disse...

Hola! Muchas gracias por el mimo!
El bijou que hiciste está de lujo! muy, muy lindo!
Que lindas las fotos de flores, me gustaron, sobre todo la segunda que no sé ahí pero en Uruguay la llamamos flor de pajarito, siempre me gustó y aquí no hay.
Besos

Cor de Mel disse...

Olá Mena,
Obrigada pelo miminho e pelo carinho.
Adorei estas peças, pois à semelhança das que publicaste anteriormente, estão lindas e super originais.
Beijinhos,
Lia.

εïз Andrea Cris εïз disse...

Olá Amiga
Obrigada pelo Mimo fiquei muito Feliz logo estarei postando em meu blog com muito carinho
Adorei a postagem maravilhosa e seus trabalhos um encanto
PARABENS
TENHA UMA LINDA SEMANA
Bjs
Andrea

sweetie Mafalda disse...

Olá amiga,

gostei muito deste post!!
A receita vou levá-la para as minhas tias, eu pessoalmente não gosto de pudins, mas elas fazem para as festas!!
Adorei as peças de bijuterias são lindas!!!
Tenho novidades no meu blog e mimos!!
Bjs
Mafalda

linita disse...

Olá Mena!é só novidades no teu cantinho,flores lindissimas,trabalhos muito bonitos,eobrigada pelo miminho,bjinhos

APO (Bem-Trapilho) disse...

obrigada minha linda! gostei da historia do motoristo do Einstein! :)
e os teus trabalhos em arame estao cada vez mais bonitos! :)
bjoka

Lau disse...

aiaiai, assim vc vai me deixar mal acostumada =))
Obrigada mais uma vez por se lembrar de mim!!!
Suas peças são lindas, amei!!!
Bjinhus

Isália disse...

Passei so para dizer que estou de volta

MARIA LEMOS disse...

Mena, para além do belissimo conteudo literario...uma caixa girissima e repleta de bijus muito invulgares, parabens!
Beijinhos para ti
Maria Lemos