segunda-feira, 27 de outubro de 2008

É urgente o amor

Urgentemente

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente permanecer.

Eugénio de Andrade



Neste poema ressalta um tom apelativo: o sujeito poético lança um apelo a toda a humanidade. É logo a partir do título que ele nos atira um grito urgente em que reclama a harmonia. Esse grito percorre todo o poema: além da repetição do vocábulo "urgente", os verbos "inventar", "multiplicar" e "descobrir" sugerem, também, a necessidade de expandir o amor e contribuem para reforçar a ideia que defende desde o início - espalhar a harmonia no mundo, começando pelos homens.
Há ainda, outras expressões que remetem para a necessidade de fazer prevalecer o amor sobre a humanidade: "um barco no mar", a sugerir a salvação, uma vez que esse sentimento também pode salvar o Homem da destruição iminente; o mesmo é sugerido pelas expressões "inventar a alegria", "multiplicar os beijos, as searas", "descobrir rosas e rios / e manhãs claras" que servem para despertar a vontade de aumentar a amizade, a felicidade e a fraternidade. A última expressão simboliza ainda a beleza, a alegria e a presença do outro. O verbo "permanecer" conota a insistência e a necessidade de se construir um ambiente fraterno e amigável.
Há, todavia, muitos elementos que sugerem a oposição ao amor e que, por isso, é preciso destruir, destacando-se o "ódio / solidão e crueldade / alguns lamentos / muitas espadas", "o silêncio", a "luz impura". De facto, a negatividade que envolve este vocabulário serve para destacar a vantagem da sobreposição do amor, em detrimento destes aspectos negativos que ameaçam o mundo. E se estes vocábulos sugerem o disfórico, os verbos também adquirem valores opostos. Assim, "inventar" e "permanecer" remetem, respectivamente, para a necessidade de voltar a construir a amizade e a fraternidade, partindo do nada para aí não existir impureza, e para a ideia de persistência, de luta constante, para que a esperança não se apague e a "luz impura" se imponha "até doer". Já o verbo "destruir" encerra uma conotação negativa, embora no contexto se reporte à destruição de todos os aspectos impeditivos à implantação desse amor, assumindo, deste modo, um valor positivo.
Há outras palavras que devemos descodificar, porque o seu valor semântico se associa à mensagem que o sujeito poético pretende transmitir. O nome "barco", símbolo da viagem que permitirá a fuga e a consequente salvação, enquanto "espadas" indica sentimentos contrários e sugere a guerra, o ódio, a violência; a palavra "silêncio" remete para o isolamento, a solidão, a falta de comunicação; "rosas" significam beleza, harmonia, amor, pureza e os "rios" e as "manhãs claras" apontam para a felicidade, a alegria e a paz. Sendo Eugénio de Andrade um artista da palavra, não é de estranhar que utilize uma linguagem rica e variada, seleccionando o vocabulário que lhe permite transmitir o seu apelo e as razões por que o faz. Serve-se, também, de um conjunto de recursos de estilo que servem a sua intencionalidade: a anáfora e as repetições, a traduzir a insistência do apelo ("É urgente o amor. / É urgente um barco no mar. / É urgente destruir certas palavras";"É urgente o amor , é urgente permanecer".); as antíteses, para apresentar duas realidades distintas e permitir a opção pela mais benéfica para a humanidade ( destruir / inventar; descobrir / permanecer); as aliterações em "s" e em "r", a sugerirem a reflexão e a preocupação (destruir certas palavras; lamentos; espadas... solidão; searas; silêncio... urgente; amor; barco; mar...); as hipérboles, usadas primeiramente como forma de acentuar a destruição e depois para acentuar a urgência do amor ("É urgente destruir / certas palavras, / ódio, solidão e crueldade, / alguns lamentos, / muitas espadas"; " É urgente inventar alegria, / multiplicar os beijos, as searas, / é urgente descobrir rosas e rios / e manhãs claras."); a metáfora, que serve para exprimir o valor simbólico à mensagem ("É urgente um barco no mar."...)
Concluindo, poder-se-á afirmar que todos os processos usados pelo poeta concorrem para clarificar a mensagem que o poema encerra: sem amor não há futuro nem harmonia no mundo. O próprio título da obra, de onde foi tirado este poema, "Até amanhã" conota a esperança e a persistência da necessidade de inventar e construir o amor.





A Mena na cozinha

Aveludado de legumes

4 batatas
1 chuchu
200 g de abóbora
1 courgete
1 alho francês
1 cebola
1 dente de alho
1 couve-flor pequena
água
sal
azeite
coentros
pimenta (se gostar)

Coza todos os legumes em água com sal. Quando estiverem cozinhados, reduza-os a puré e rectifique os temperos.

Sirva o aveludado quente, polvilhado com coentros picados.


Dióspiros com nozes e canela

Devido aos taninos algumas variedades só são comestíveis já muito maduras. Os taninos tornam os dióspiros "ásperos" e, por isso, algumas pessoas não os apreciam... Nada com deixá-los amadurecer ao máximo, ou experimentar a variedade "dióspiro de roer". Contêm Ómega -3 e são uma excelente fonte de betacaroteno.

4 dióspiros
nozes picadas
canela em pó

Lave os dióspiros, limpe-os e pele-os cuidadosamente. Polvilhe com as nozes picadas e com canela a gosto. Se gostar, em vez de canela, pode salpicar, por cima, com um pouco de caramelo.





Miminhos e prémios



Estes selinhos vieram daqui!

Obrigada!!!

Ofereço a todas que passarem por aqui.


Prémio "Coração Blogueiro"


Recebi este prémio desta amiga! Obrigada!
Agora vou atribuí-lo a todas as meninas que passam por aqui!





Trabalhinhos:


Sabonete
Caixa

Aqui está o conjuntinho! Ficou bem amoroso, não acham?

11 comentários:

Alexandrina disse...

Oi amiga!
Tens razão, ficou bem amoroso este conjuntinho! Mas os outros que fizeste também não ficam atrás! Estão todos lindos! Os meus parabéns!
Boa semana!
Beijocas

Sonia Facion disse...

Oi Mena!!!

Amei esse poema!!!

Obrigada pelo premio e boa semana prá ti tbm.

bjks

Sonia

Siry disse...

Hola amiga
Belho post adorei as receitas

Obrigada pe lo detalinho premio
Esta semana todos los dias detallitos te esperan en mi casita, llegó el momento de compartir todos los premios y reconocimientos que tenía pendiente.

Feliz semana

Chocolate disse...

oi querida! obrigada pelos premios! adorei os trabalhos! beijinos e boa 3f!

artes_romao disse...

Boa tarde,td bem?
andas muito apaixonada,lol...
ainda bem, k post tao lindo...
ai esse diospiro como eu adoro esta fruta:P
em relaçao aos premios, fico muito agradecida...assim k possa irei mostra-los no meu blog.
e o teu conjunto concordo inteiramente contigo, esta um verdadeiro encanto...parabens.
fika bem,jinhos***

☆ Carolina ☆ disse...

Oi querida!
Obrigada pelo mimo, já carreguei comigo...

Boa Semana
Bjs "Delicate Girl"

mfc disse...

Aquela sopinha está uma delícia!
Quanto aos diospiros... prefiro-os ao natural.
Beijinhos.

Cor de Mel disse...

Olá Mena,
Estou completamente deliciada, depois de ter estado a ler o belo poema e respectiva análise, ao som da voz da Teresa Salgueiro. Que espectáculo!!!!
Adorei o conjuntinho que é sublime e tem um ar super delicado e as sugestões culinárias, como sempre, magníficas. Deixou-me com água na boca, pois dióspiros é um fruto que adoro e que cá, por mais que salte e pule, não encontro!!
Beijinhos grandes para si e resto de uma óptima semana,
Lia.

Dulce disse...

Passar por aqui é sempre uma lufada de bom ar, sem dúvida. Os teus sabonetes com a caixinha, ficam uma delícia, gosto muito. os teus cozinhados, são sempre uma recomendação, aprecio a tua paciência e ainda bem que os fazes com prazer.
Obrigada pelos prémios, irei levá-los comigo.
Muitos beijinhos
Dulce

Maria Bettencourt Lemos disse...

Olá Mena,
Parabens mais uma vez pela concepção fantastica do teu blog!
As receitas, os poemas, os videos e os trabalhos sempre fantasticos.
Gostei imenso de todos masdestaco a moldura do post anterior( que não se pode comentar)que acho absolutamente espectacular!!!
Um abraço e bom fim de semana
Maria Lemos

muninasliterárias disse...

obrigada pela tão bem elaborada análise do poema de eugénio de andrade. será muito útil para o estudo do poeta.

obrigada também pelas apetitosas receitas!

cumprimentos, e continue a postar forever <3