segunda-feira, 19 de julho de 2010

O sol é grande


O sol é grande: caem co’a calma as aves,
do tempo em tal sazão, que sói ser fria;
esta água que de alto cai acordar-me-ia
do sono não, mas de cuidados graves.

Ó cousas, todas vãs, todas mudaves,
qual é tal coração que em vós confia?
Passam os tempos vai dia trás dia,
incertos muito mais que ao vento as naves.

Eu vira já aqui sombras, vira flores,
vi tantas águas, vi tanta verdura,
as aves todas cantavam de amores.

Tudo é seco e mudo; e, de mistura,
Também mudando-me eu fiz doutras cores:
E tudo o mais renova, isto é sem cura!

Sá de Miranda


O tema deste soneto é a mudança.
É muito recorrente na Renascença o tema da mudança, que é sempre para pior (também em Camões). A mudança do homem contrasta com a da natureza, o tempo passa, mas rejuvenesce a cada Primavera, enquanto o homem caminha só para morte.
O sujeito poético observa as transições na natureza e compara-as consigo mesmo (“também mudando-m’eu fiz doutras cores”), verificando que não possui, no entanto, a mesma capacidade de renovação.


- A natureza muda, renovando-se, mas no sujeito lírico as mudanças são "sem cura".
- A natureza é alegre, luminosa, variada e matizada; as aves cantam "de amor".
- O sujeito poético vê a alegria que o cerca, mas para ele "tudo é seco e mudo".
- Passagem do tempo pela natureza (Primavera no primeiro terceto) e pelo homem (segundo terceto.
- Léxico referido à mudança (vãs, mudaves...).
- Léxico referido às descobertas (vento, naves...).

- Reflexão sobre o mundo e a sociedade.
- A mudança, a fugacidade da vida e a caminhada inxorável em direcção à velhice, a angústia - são elementos que revelam a estética próxima do Maneirismo.
- Personificação da natureza, metáforas, antíteses, aliterações, anástrofes...
- Os valores fónicos do "v" remetem para a inquietação e perturbação, enquanto as dentais "t" e "d" sugerem o sofrimento; as sibilantes mostram a continuidade do sofrimento.

- A poesia de Sá de Miranda procura a utilização e conciliação das estéticas palacianas e de influência renascentista (do "dolce stil nouvo"): as redondilhas e os decassílabos.
- Imitação dos escritores clássicos: temas, estruturas, uso da mitologia...
- Expressão trabalhada, para atingir a perfeição.
- Conciliação razão-sentimento.
- Imitação e personificação da natureza.
- Há temas palacianos: sujeição amorosa, fatalismo do amor, amor-sofrimento, os olhos como culpados da dor íntima...; contradições do amor, por influência pertrarquista (também presente nos sonetos) ou o mal presente e as recordações do passado (influência do dantismo)...






A Mena na cozinha

Pão da Sandra
(entrada)

1 pão caseiro (bola)
queijo em fios
maionese
sal
pimenta
cebola
salsa
orégãos

Pique a cebola e a salsa e junte o queijo (utilizei queijo da ilha), a maionese, os orégãos, sal e pimenta. Envolva tudo muito bem. Corte a tampa ao pão e tire-lhe todo o miolo.

Encha a cavidade do pão com a mistura do queijo.

Coloque a tampa no pão e leve-o ao forno.

Deixe alourar o pão. Está pronto, quando o queijo estiver completamente derretido.


Trabalhinhos:




4 comentários:

rerequeri disse...

mena de d'us!!!!!!!!!!
o que é essa receita de pão recheado com queijo???? deve ser uma delícia.
vou fazer no final de semana e colocar as duas no meu assadeira: a das batatas e a do pão.
estou em regime de sopa de segunda a sexta-feira, mas no final de semana vou fazer as duas.
que loucura, ó pá!!!!!!!
queijo em fios, significa queijo ralado em ralo grosso????? vou inventar!!!! adoro inventar!!!! vou usar muzzarella, gorgonzola, requeijão cremoso, er mais algum que me ocorra.

que bom que vc está usando o openid.

este seu texto está brilhante.

beijo. regina.

rerequeri disse...

mena de d'us!!!!!!!!!!
o que é essa receita de pão recheado com queijo???? deve ser uma delícia.
vou fazer no final de semana e colocar as duas no meu assadeira: a das batatas e a do pão.
estou em regime de sopa de segunda a sexta-feira, mas no final de semana vou fazer as duas.
que loucura, ó pá!!!!!!!
queijo em fios, significa queijo ralado em ralo grosso????? vou inventar!!!! adoro inventar!!!! vou usar muzzarella, gorgonzola, requeijão cremoso, er mais algum que me ocorra.

que bom que vc está usando o openid.

este seu texto está brilhante.

beijo. regina.

Nile e Richard disse...

Oi coração.
Saudade.... agente...mata ...Lembrança.... agente... guarda,
Tristeza .....agente...supera,
Amigos agente descobre,
E pessoas como você agente nunca esquece!!!
Passando para te desejar
Boa noite da amizade.
Bjtos.Nile.

Sdias disse...

Deixe lá professora, não se chatei mais com isso, a minha mãe falou com a Daniela e deu-lhe um sermão por ela para além de ter ido acampar ainda insultou os que não foram para ela somos ''todos uns parvalhões, com inveja'' mas eu já nem quero saber disso pode ser que este ano eu arranje uma turma que sejam todos solidários uns com os outros, e que saibam repartir as coisas... Em relação aos professores que tive este ano não tenho queixa nenhuma, apenas quero dar os parabéns a si e aos outros professores por nos terem ensinado tanta coisa que nos servirá ao longo destes anos.. Se não serviu para uns serviu para outros :-)
Adorei estes anos na Ebi e tive sempre os melhores professores que aquela escola pode ter, são todos umas excelentes pessoas a começar por si, que sempre nos ajudou, ouvi-nos, brincou, ensinou, esteve lá como professora sempre e como amiga ! Obrigada
Beijinhos grandes e Boas Férias
Sara Dias