domingo, 13 de janeiro de 2008

Tributo


Colar curto com missangas castanhas, cor-de-laranja, brancas e transparentes, canudinhos dourados, cor-de-laranja e transparentes, bolas em fimo brancas com missangas castanhas e cor-de-laranja, bola em fimo castanha com ouro, cristais castanhos, transparentes, cor-de-laranja e dourados, algumas peças em madeira, cascalho, bolas com missangas brancas, peças douradas em acrílico, pérolas brancas e castanhas...





Cá estou outra vez!


Hoje, decidi fazer um tributo à cidade que me viu nascer e crescer. Porquê? Perguntarão! Antes do Natal fiz uma encomenda para uma “amiga” (amiga está entre aspas, porque eu não a conheço). A Filipa, assim se chama, ficou a conhecer o nosso trabalho, porque recebeu de presente de uma amiga, que é minha colega, um colar mym pelo seu aniversário. Então, pelo Natal, decidiu oferecer alguns presentes originais e especiais a algumas amigas e familiares e contactou-me, através de correio electrónico. Como gostamos de conhecer um pouco as pessoas que vão receber/usar as nossas criações, tive de “conversar” diversas vezes com a Filipa a fim de conhecer minimamente os gostos das pessoas que ela iria presentear. Numa dessas conversas perguntei-lhe se vivia perto das Caldas e ela respondeu-me que não conhecia a cidade, mas que já ouvira falar...

Ora bem, com as auto-estradas, hoje, chega-se num pulinho a qualquer lugar! Deixo-vos, então, aqui algumas fotos para vos despertar o desejo de visitar tão bela cidade .


























Caldas da rainha

Caldas da Rainha, Cidade Termal, fundada nos finais do século XV pela Rainha D. Leonor, esposa do Rei D. João II, é o centro de uma região e sede de um Concelho depositário de um valioso património histórico-cultural e possuidor de grandes potencialidades turísticas. As suas termas de águas sulfurosas apreciadas desde os tempos remotos (já os Romanos as utilizavam como testemunham documentos arqueológicos), as praias da Foz do Arelho e Salir do Porto, a maior e mais encantadora lagoa costeira do nosso país (Lagoa de Óbidos), os campos sempre verdes de onde chegam, todos os dias, à praça, as frutas e legumes cuja fama ultrapassa as fronteiras do Oeste.

A gastronomia é rica e variada, com destaque para os bivalves (berbigão, amêijoa, lapas, mexilhão), caranguejos, ouriços, enguias, choquinhos, robalos e linguados, acompanhados com deliciosos vinhos brancos muito aromáticos e frescos das encostas de Alvorninha. As trouxas-de-ovos, as cavacas, as lampreias e os beijinhos são os doces mais conhecidos e apreciados da nossa cidade.

Visite, na cidade, o Hospital Termal mais antigo do mundo, a Igreja e Nossa Senhora do Pópulo (ambos do séc. XV), a ermida de São Sebastião (séc. XV), o fontanário das Cinco Bicas (séc. XVII), O Paço real (séc. XVII), as fábricas de cerâmica autênticos museus vivos. Não se esqueça de ver no Museu da Cerâmica as obras de Rafael Bordalo Pinheiro.

Visite também o Museu José Malhoa onde se expõe a obra do grande mestre da pintura portuguesa. Os museus municipais dos escultores António Duarte, José Fragoso e Barata Feyo. O Museu do Hospital e das Caldas. O Museu do Ciclismo.

Dê um passeio pelo Parque D. Carlos I e desfrute da tranquilidade e da beleza do local.

Nos arredores da cidade, visita obrigatória às igrejas da Misericórdia (séc. XVII) e Paroquial (séc. XVI) em Alvorninha, à Ermida São Jacinto (séc. XVII) no lugar do Coto e quinta de Nossa Senhora de Guadalupe na Foz do Arelho.



A lenda

Diz-se que, em 1484, durante uma viagem de Óbidos à Batalha, a Rainha D. Leonor, mulher do rei D. João II, e a sua corte, tenham passado por um local onde várias pessoas se banhavam em águas tépidas de cheiro intenso. A rainha perguntou-lhes porque o faziam, pois naquele tempo não era normal as pessoas tomarem banho, muito menos em águas com cheiro pouco agradável, ao que responderam que eram doentes e que aquelas águas possuíam poderes curativos. A rainha quis comprovar se assim era e banhou-se naquelas águas, pois também ela era doente, tinha problemas de pele. Conta a lenda que se curou e que, no ano seguinte, mandou construir naquele lugar um hospital termal para todos aqueles que nele se quisessem tratar.

Naquele local a rainha fundou também uma pequena povoação com 30 moradores, dando-lhes benefícios. Não tinham de pagar os seguintes impostos: jugada (antigo tributo que recaía em terras lavradias), oitavos, sisa e portagem, que também se estendiam aos mercadores que viessem de fora para comprar ou vender.

Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.

Charles Chaplin


9 comentários:

Anónimo disse...

Linda cidade! O colar também.
Beijinho.
Pipa

Debora disse...

Olá Mena,
obrigada pela visita!
Lindo o colar e mais linda ainda sua cidade. Vou perguntar para o meu pai, mas, se não me engano, Caldas é a cidade em que meu avô nasceu (embora tenha crescido aqui no Brasil).
Quero muito conhecer Portugal. Só é preciso que a profissão de professor seja melhor remunerada :D (rsrs).
Adorei seu blog. Vou divulgar!
Grande abraço,
Debora

Margarida disse...

olá Mena
A cidade das Caldas da Rainha é muito bonita, todos os produtos que se vendem naquela magnifica praça são produzidos nos campos vizinhos pelos produtores agricolas.
Adorei as imagens.
Os teus trabalhos são de muito bom gosto
ogrigada pela visita.
bjs da avó guida

mariluisac disse...

Oi amiga... vim agradecer a visita e te conhecer...amei o colar...e a cidade é...maravilhosa...tenho uma irmã que também faz bijus lindíssimas...Bjssss

kuyshi shOp disse...

ola!
obrigada pelo comentario!!
e tenho a dizer k caldas é um sitio lindissimo :)
uma beijoca
Marta

ArtisAna disse...

Olá Mena,
obrigada pela visita!!!:)
Um beijinho e continuação de bom trabalho!!!
Tens pecinhas mt giras!!!

Ana

puntoyseguido disse...

obrigada pela visita meu blog.
Lindo!
Um beijinho

ShinningMoon disse...

Olá!
Obrigada pela visita e comentário.
Também gostei de te visitar.
Os teus trabalhos são muito bonitos e super originais.
Eu também gosto das Caldas da Rainha. É uma cidade bonita.
Bjitos.

Anónimo disse...

Caldas! Cidade maravilhosa! Gente simpática! Cidade de artistas, não é?
Gosto do teu blog, não cansa, os temas escolhidos são interessantes. Os poemas lindos e o teu trabalho super original. Tens bom gosto sim senhor!
Bjito grande
Joana