domingo, 20 de janeiro de 2008

Vai um passeio até São Martinho do Porto?!




Postais feitos com papel reciclado, bonequinha, fores de feltro, flores de papel reciclado pintado, florinhas de madeira, strass e missangas.

Colar de três voltas com missangas, bolas em acrílico, em fimo decoradas com missangas e canudinhos, pérolas, conchas, pedras, cristais...


Vamos passear!

Um passeio agradável, ao fim-de-semana! Saímos de Caldas da Rainha, rumo ao Paul de Tornada (a cinco quilómetros), local de grande beleza. Trata-se de uma zona húmida de água doce, com baixa profundidade, onde habitam e nidificam muitas espécies de aves, constituindo um ecossistema único composto também por diversas espécies vegetais e outros vertebrados, muitas destas espécies ameaçadas e, por isso, protegidas. Graças à sua constituição geológica, nomeadamente um revestimento de margas, mantém uma zona central permanentemente alagada e outra que alaga temporariamente. Está rodeado por terrenos alagadiços, que ficam cobertos de água no Inverno. A flora distribui-se segundo a aptidão por zonas mais ou menos húmidas ou alagadas, constituindo refúgio, alimento e local de nidificação para a fauna. Destacam-se os choupos, salgueiros, pinheiros bravos, marmeleiros, ou ainda o lírio dos pântanos, junco, lentilha de água, ranúnculo entre outras. As aves são o grupo mais numeroso, podendo ser observados o corvo-marinho de faces brancas, cinco espécies de garças, três de patos, águia de asa redonda, galeirão, coruja das torres, guarda-rios, galinha de água, pisco-de-peito-azul, entre muitas outras. A lontra e o cágado de carapaça estriada, espécies estritamente protegidas e com o estatuto de ameaçadas, podem ainda ser encontrados, embora o seu número esteja a diminuir. Outras espécies que merecem destaque são o musaranho de dentes vermelhos, a doninha, o texugo, a rela, o cágado leproso, a cobra de colar, o licranço e o lagarto de água.
Prosseguindo o nosso passeio, dirigimo-nos, agora, para Salir do Porto. A praia é facilmente localizável, estando indicado o caminho com uma placa logo à entrada da aldeia. A praia fica a NE do centro de Salir e fica no sentido descendente da povoação. Para acedermos à outra margem, antigamente, tínhamos de seguir pela estrada para São Martinho até à ponte, onde encontrávamos saídas para as dunas e daí para a praia. Hoje, existe uma ponte que nos leva até ao outro lado. Não se pode circular com veículos nas dunas nem na praia.
Para irmos até à Pocinha, uma nascente de água doce, saímos da povoação descemos até à praia e seguimos pela areia em direcção à baía. Subimos uma pequena escada no final da praia, seguindo pelo carreiro nas ruínas, encontraremos a seguir, depois de subirmos outras escadas, a nascente. De volta e antes de nos dirigirmos para São Martinho, não podemos prosseguir caminho sem antes subirmos as dunas, bastante bonitas, que servem para algumas brincadeiras divertidas, como a descida aos trambolhões, ou de trenó.
Para terminar tão agradável passeio, chegamos, finalmente, a São Martinho do Porto.
Esta bela vila é famosa pela sua baía em forma de concha com uma barra muito estreita ladeada por dois montes pedregosos e de entrada não muito fácil. A sua beleza atrai os turistas e o seu clima é especialmente agradável para os nórdicos, pouco acostumados às altas temperaturas. A vila é claramente dividida em duas partes. A parte de baixo, perto da praia, zona turística. Já a parte alta tem a moradia dos locais, a Igreja e as casas dos veraneantes mais antigos. Na parte alta destaca-se o Outeiro com uma vista privilegiada sobre a baía. Há ainda o Facho que já foi um dos pontos mais altos da costa portuguesa, mas tem vindo a perder altura devido à erosão. Deste local, tem-se uma bela vista da entrada da baía e, em dias claros, das Berlengas.
Na parte baixa, temos a praia, o cais e os cafés, os mais tradicionais, localizados na "Rua dos Cafés", Rua Vasco da Gama.
O farol da entrada da barra fica num monte que ladeia o cais. Pode passar-se por baixo desse monte através do túnel de Santo António, ao fundo encontramos uma pequena praia de pedras, avistando-se daí a enseada e praia de São Romeu, do outro lado da barra.
Se subirmos a estrada existente no cais, depois de Vale de Guizos, chega-se ao Cruzeiro de Santo António, de onde se tem uma das mais bonitas vistas conjuntas da baía e da vila.


















3 comentários:

APO (Bem-Trapilho) disse...

fantasticas fotos! passa tb lá pelo bom feeling que de vez em quando tb ponho umas fotos de alguns passeios! :)
bjinhos Mena

fazendoaarte disse...

lindo lugar!

Anónimo disse...

Lugares lindos para um passeio! Aqui a natureza é a personagem principal!
Os postais são originais!
Que tal, fazeres alguns para o dia dos namorados?
Bj
LS