domingo, 11 de outubro de 2009

A biografia



A biografia



A biografia consiste na descrição da vida de uma determinada personalidade, onde devem constar datas, lugares, pessoas e acontecimentos marcantes. É, pois, redigida em 3ª pessoa e pode apresentar-se, quer como um relato meramente informativo, quer como um texto onde se evidenciam e valorizam aspectos relevantes do percurso do biografado.

A biografia pode ser uma simples nota biográfica ou mesmo constituir-se como um livro, segundo a finalidade a que se propõe.

Ao contrário da autobiografia, na biografia deve-se respeitar a ordem cronológica.




Biografia de Vergílio Ferreira



Romancista e ensaísta português, natural de Melo (Gouveia), nasceu em 1916 e morreu em 1996. Estudou no Seminário do Fundão, licenciou-se em Filologia Clássica na Universidade de Coimbra e exerceu funções docentes no Ensino Secundário. Notabilizou-se no domínio da prosa ficcional, sendo um dos maiores romancistas portugueses deste século. Literariamente, começou por ser neo-realista (anos 40), com "Vagão Jota" (1946), "Mudança" (1949), etc. Mas, a partir da publicação de "Manhã Submersa" (1954) e, sobretudo, de "Aparição" (1959), Vergílio Ferreira adere a preocupações de natureza metafísica e existencialista. A sua prosa, que entronca na tradição queirosiana, é uma das mais inovadoras dos ficcionistas deste século. O ensaio é outra das grandes vertentes da sua obra que, aliás, acaba por influenciar a sua criação romanesca. Temas como a morte, o mistério, o amor, o sentido do universo, o vazio de valores, a arte, são recorrentes na sua produção literária. Além disto, Vergílio Ferreira deixou-nos vários volumes do diário intitulado "Conta-Corrente". Das suas últimas obras destacam-se: "Espaço do Invisível", "Do Mundo Original" (ensaios), "Para Sempre" (1983), "Até ao Fim" (1997) e "Na tua Face" (1993). Recebeu o Prémio Camões em 1992.



Diferenças entre a autobiografia e a biografia:


Autobiografia

- Texto predominantemente expressivo e subjectivo.

- Texto que acentua o percurso existencial do autor.

- Texto onde a ordem cronológica dos factos narrados pode não ser respeitada.

- Texto predominantemente narrado na 1ª pessoa.


Biografia

- Texto predominantemente informativo e objectivo.

- Texto que acentua o percurso de vida do autor.

- Texto onde a ordem cronológica dos factos narrados é respeitada.

- Texto onde consta a data dos factos narrados.



As marcas linguísticas da autobiografia


- Marcas de 1.ª pessoa nas formas verbais, nos pronomes pessoais e nos determinantes possessivos;

- Outros recursos expressivos que contribuem para a subjectividade dos textos autobiográficos: a adjectivação, as repetições, as figuras de estilo, as interjeições e os sinais de pontuação como, por exemplo, os pontos de exclamação e as reticências.

Assim, um texto autobiográfico, para além de ser relatado na primeira pessoa, tem também um carácter mais expressivo do que o texto biográfico.




A cronologia



A cronologia também pretende ser a escrita da vida de uma determinada personalidade, através da sucessão temporal de eventos ou factos. Distingue-se, no entanto, da biografia, pela sua estrutura e pelo discurso utilizado.

- quanto à estrutura, a data (ano) é a primeira referência e aparece em tabela ou lista.

- quanto ao discurso, é essencialmente informativo e constituído por frases curtas e sintéticas; o tempo verbal utilizado é o presente.




CRONOLOGIA DE VERGÍLIO FERREIRA


1916 - Vergílio Ferreira nasce em Melo, concelho de Gouveia.

1926 - Entra no seminário do Fundão, que frequentará durante seis anos.

1932 - Deixa o seminário e acaba o Curso Liceal no Liceu da Guarda.

1936 - Entra para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

1940 - Conclui a sua Licenciatura em Filologia Clássica.

1942 - Começa a leccionar em Faro.

1944 - Passa a leccionar no Liceu de Bragança.

1945 - Ingressa no Liceu de Évora.

1946 - Casa-se com Regina Kasprzykowsky.

1980 – Lauro António realiza a longa metragem “Manhã Submersa”, onde Virgílio Ferreira interpreta o papel de reitor.

1992 - É eleito para a Academia das Ciências de Lisboa.

1996 - Morre em Lisboa, a 1 de Março.




A fotobiografia


A fotobiografia, tal como o próprio nome indica, é uma biografia baseada e apresentada numa série de fotografias. Contudo, a selecção das fotografias exige muita pesquisa, pois estas devem ter qualidade suficiente, ser expressivas e ilustrar momentos diferentes da vida da personalidade escolhida. Além disso, estas, devidamente legendadas, devem estar dispostas segundo a ordem cronológica da história de vida que se está a relatar.




Trabalhinho:


Porta-canetas



A Mena na cozinha

Arroz de feijão preto e Beringela salteada

feijão preto cozido
1 cebola
1 dente de alho
azeite
arroz
1 beringela
1 caldo para arroz (Knorr ou outra marca)
sal
pimenta
vinho branco


Pique a cebola e refogue-a com um pouco de azeite. Junte um copo de arroz e deixe fritar. Deite o caldo para arroz e tempere com sal.
Acrescente um copo do caldo da cozedura do feijão e outro de água, ambos a ferver. Deixe cozinhar durante 10 minutos.

Quando faltarem 5 minutos para o arroz estar cozido, junte o feijão e deixe acabar de cozer.

Numa frigideira anti-aderente, leve ao lume um pouco de azeite e o alho cortado às rodelas. Quando o alho estiver alourado, junte a beringela cortada aos cubos. Mexa de vez em quando. Tempere com sal e pimenta. Quando estiver quase pronta, refresque-a com duas colheres de vinho branco.

Sirva o arroz e a beringela com carne grelhada ou picanha...
Bom apetite!

Assim... pintada de negro, aqui fica a minha resposta ao desafio da Mary!


Miminho


A Rebeca e o Jota Cê ofereceram-me este selinho bem florido!... Aqui fica para quem o quiser levar.




8 comentários:

Mary disse...

Mena, às vezes tenho dificuldade em confeccionar a beringela e esta é uma óptima ideia, até para envolver em massas, por ex! O arroz já nem falo, porque sou uma grande adepta...:)
Adorei este menú, bem completo e delicioso, um excelente contributo para o black day!:)
Feliz resto de dia pretinho!*****

R.correia disse...

uma delicia esta tua refeição...parabens pela participação

Maria Cusca disse...

Olá amiga.
Mais uma linda lição de português.
O trabalhinho está muito giro.
E o menu...com um aspecto divinal.
Desejo-te uma óptima semana e deixo-te um anjinho.
......{\........._____.....,
.....{*.\.....(*~*~*).../}
....{.~.*\....////^^\../~}um anjinho
....{*....\..(((/.6.6./.*} para te
....{..*.~.\.)))c..=.)*..} proteger,
.....{*...*.////'_/~`.~.} te iluminar
......{~.*.((((.`.`\.*}' sempre,
.......`{.~.)))`\.\))_.-:<*> e dar boa sorte.
..........`{.(()..`\_.-'`.`:'
............`)/.`..|
.............(....\' \
..............\....\ .\
Jinhos grandes

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
adorei as novidades, parabéns.
agradeço tb o selinho.
desejo que tenhas uma semana maravilhosa.
fica bem,jinhos***

Mona Lisa disse...

Olá Mena

Gosto sempre de relembrar as tuas "aulas".

Passei a tempo de almoçar. Adorei!

Ah...Gostei muito dos porta-lápis.

Bjs.

Lisa

Gina disse...

No Brasil fazemos um prato chamado "baião de dois", que mistura feijão com arroz, cozidos juntos. É típico do nordeste, mas não é feito com feijão preto.
Também usei feijão e arroz no desafio, mas de forma doce.
Bjs.

Sonia Facion disse...

Oeeeeeeeeee......

Já tô levando o selinho e boa semana.

bjknhas mil!!!!!

Sonia

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Mena,

Esse é o famoso "baião de dois" aqui no Ceará.

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-