quinta-feira, 11 de março de 2010

Almoço literário

Foi no átrio do ginásio que decorreu o primeiro almoço literário. Houve inscrições, os alunos e encarregados de educação aderiram e, posso dizer, que foi um verdadeiro sucesso. No fim, os pais pediram mais, mais actividades em que pudessem participar com os filhos. Pais e filhos leram excertos de contos e de romances e declamaram poemas, a acompanhar uma sopinha de alho francês, frango grelhado, arroz bem colorido e saladas. No fim, houve até uma deliciosa sobremesa (sem fios de ovos nem leite condensado!) e alguns discursos mais ou menos inflamados!
Esta actividade foi promovida pela Biblioteca que contou, mais uma vez, com a colaboração preciosa do professor Bruno e dos seus alunos, sempre prontos a cooperar connosco. Um bem-haja a todos!
Aqui ficam algumas fotos desse evento...



Antes do almoço, enquanto se ultimavam os preparativos, pais e filhos conviviam e treinavam a leitura. Todos queriam fazer boa figura!

Chegou a hora da papinha literária!




Não foi difícil encontrar os primeiros leitores! Os miúdos estavam ansiosos para ler, declamar, dramatizar, contrariamente ao que eu pensei!


O convívio entre professores e alunos é sempre bom. Somos uma grande família!


E chegou a vez de os pais, professores e funcionários lerem.


Depois, mostro mais...




A corrente tradicional da lírica camoniana


A temática do sofrimento de amor


De que modo é que Camões aproveita as temáticas trovadorescas, repara nas duas composições poéticas que se seguem:



Ondas do mar de Vigo
se vistes meu amigo
E ai Deus, se verrá cedo!


.
Ondas do mar levado,
se vistes meu amado!
E ai Deus, se verrá cedo!


Se vistes meu amigo,
o por que eu suspiro!
E ai Deus, se verrá cedo!


Se vistes meu amado,
por que hei gran coidado!
E ai Deus, se verrá cedo!


Martin Codax


Mote


Na fonte está Lianor
Lavando a talha e chorando,
Às amigas perguntando:
- Vistes lá o meu amor?


Voltas


Posto o pensamento nele,
Porque a tudo o Amor obriga,
Cantava, mas a cantiga
Eram suspiros por ele.
Nisto estava Lianor
O seu desejo enganando,
Às amigas perguntando:
- Vistes lá o meu amor?

O rosto sobre ua mão,
Os olhos no chão pregados,
Que, do chorar já cansados,
Algum descanso lhe dão.
Desta sorte Lianor
Suspende de quando em quando
Sua dor, e em si tornando,
Mais pesada sente a dor.

Não deita dos olhos água,
Que não quer que a dor se abrande
Amor, porque, em mágoa grande,
Seca as lágrimas a mágoa.
Despois que de seu amor
Soube novas perguntando,
De improviso a vi chorando.
Olhai que extremos de dor!


Luís de Camões


Elementos trovadorescos que existem em comum entre o poema de Luís de Camões e a cantiga de Martin Codax:


- o tema da coita (sofrimento) de amor;

- a personagem feminina que deseja ter notícias do seu amado;

- a ausência do amado e a expressão do sofrimento amoroso que ela provoca.



Cantiga de amigo


A par da cantiga de amor e da de escárnio e maldizer, a cantiga de amigo é um dos três grandes géneros em que se divide a lírica galaico-portuguesa.

A cantiga de amigo, coloca em cena uma donzela, em situações da vida popular rural ou num ambiente doméstico, a confidenciar à natureza (ex: “Ondas do mar de Vigo”), à mãe ou às amigas (ex: cantiga “Na fonte está Lianor”), o amor ou saudade de um amigo muitas vezes ausente.

Formalmente, a cantiga de amigo privilegia o uso do refrão, do paralelismo e de estrofes breves.



A estrutura externa do texto lírico

A cantiga de amigo remete para um contexto em que o poema, enquanto forma literária, não conhece autonomia relativamente à música, ao canto e até à coreografia, embora tenha chegado até nós apenas a notação musical de seis cantigas de Martin Codax (Pergaminho Vindel) e de sete cantigas de D. Dinis (fragmento Sharrer).

No entanto, a poesia, mesmo sem acompanhamento musical, possui musicalidade graças à sua estrutura formal.

Recorda algumas noções de versificação http://mym-pt.blogspot.com/search/label/versifica%C3%A7%C3%A3o






Trabalhinho:


Um porta-chaves para a Regina

e o sabonete que a Mara decorou na Oficina de Artes da Biblioteca

8 comentários:

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
que bom...isso é que tem sido um mimo...
excelentes iniciativas, parabéns a todos.
continuação de bom fdsemana.
fica bem,jinhos***

Regina Dias disse...

Obrigada pelo porta-chaves! Comecei logo a usá-lo.
Bom fim-de-semana!

Mona Lisa disse...

Olá Mena

UM convívio salutar e instrutivo.

Bjs,

Lisa

APO (Bem-Trapilho) disse...

olá querida! passei para ver se tinhas novidades... e que belos trabalho!!! adorei!
eu ando a ver se ponho as visitas em dia. :)
ahh e ficas linda a dormir sim! e já percebi que és como eu... esqueço-me tantas vezes de tirar a maquilhagem... :(
mil bjos e bom fds!

Sonia Facion disse...

Sabe Mena!!!

Onde vc leciona deve ser muito bom, pois vcs fazem belos trabalhos com os alunos, que eu não conheço aqui no Brasil quam faça.

Vc está linda dormindo.

bjks

Sonia

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Mena,

A educação tem que ficar em primeiro lugar. Parabéns pela iniciativa!

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Ana Sofia disse...

Olá linda td bem? Passei para ver as novidades e para me deliciar com o bolinho de caramelo do post anterior =)
Olha os resultados da troca da Páscoa já sairam e a tua parceira é a Zeza, ela já tentou entrar em contacto ctg mas sem sucesso... Assim k puderes fala com ela para combinarem a vossa troca! Beijinho grande e boa semana

Fernanda disse...

Olá,
passei para agradecer a tua visita e comentário.
Boa semaninha.
Bjinhos.