segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Publicidade e bruxarias


A Publicidade



É quase impossível concebermos o mundo sem publicidade. Esta arte de seduzir e de convencer tornou-se imprescindível na sociedade de consumo em que vivemos.
A Publicidade ("qualidade do que é tornado público") é uma actividade profissional que se dedica a dar a conhecer ideias, produtos e serviços recorrendo a diversos meios de transmissão (televisão, jornais, cartazes ...). Servindo-se da argumentação para persuadir, a publicidade vai ao encontro dos desejos e emoções dos consumidores.

O texto publicitário apresenta uma estrutura tradicional que, geralmente, está presente em todos os anúncios:
  • Título -atractivo, com vocabulário de conotação positiva, que permite que o consumidor se reveja no anúncio.
  • Slogan - constituído por uma frase curta, original, sugestiva e de fácil memorização que agregado a um produto ou serviço se mantenha ao longo de várias campanhas publicitárias.
  • Texto de argumentação - um pequeno texto que apresenta de forma concisa o produto ou a ideia que se pretende transmitir; expõe as suas vantagens; apela ao consumo, utilizando a função apelativa e poética da linguagem; um discurso sedutor e persuasivo, rico em recursos estilísticos.
  • Logótipo da marca ou da instituição responsável pelo produto que se quer vender ou pela mensagem que se quer fazer passar.
  • Texto icónico - a imagem ou imagens alusivas à mensagem que se quer comunicar ao consumidor com o objectivo de captar a sua atenção.
A sigla (acrónimo) AIDMA sintetiza aquilo que os publicitários ambicionam despertar nos consumidores: captar a atenção do receptor; despertar o interesse pelo produto ou serviço publicitado; desencadear o desejo de o possuir; potenciar a retenção da mensagem na memória e mobilizar o público destinatário a comprar o produto - acção. Para concretizar estes objectivos, a linguagem publicitária apela aos instintos mais profundos do seu destinatário, como sejam:
- instinto de conservação (desejo de economizar, desejo de juventude, aspiração ao conforto, à saúde e à felicidade);
- instinto maternal e paternal (amor, ternura, carinho, etc.);
- instinto sexual (desejo de criar, construir, agradar, etc.);
- instinto de domínio (desejo de aquisição de bens ou êxito, necessidade de prestígio);
- instinto de diversão (necessidade de viajar, de evasão, de mudar, de sonhar e de distracção).

A publicidade faz uso de recursos textuais, icónicos e sonoros, estratégias argumentativas que visam seduzir e convencer o destinatário:
  • Frases exclamativas, interrogativas e imperativas.
  • Marcas da primeira pessoa do plural e da segunda do singular e plural (através de formas verbais, pronomes pessoais e possessivos).
  • Recursos expressivos, tais como:
- rima;
- aliterações;
- hipérboles;
- repetições e anáforas;
- antíteses e paradoxos;
- metáforas e comparações;
- adjectivação;
- jogos de sons;
- expressões idiomáticas e provérbios transformados;
- expressões populares.

Nem todos os anúncios publicitários têm um objectivo comercial, há anúncios que visam a divulgação, por exemplo, de uma ideia e não de promover a venda de produtos ou serviços. Trata-se de Publicidade não comercial.


Na escola, o Dia das Bruxas comemorou-se assim:







A Mena na cozinha

Bolo da caneca

1 ovo
4 colheres de sopa de leite
3 colheres de sopa de óleo
2 colheres de sopa (rasas) de chocolate em pó
4 colheres de sopa (rasas) de açúcar
4 colheres de sopa (rasas) de farinha de trigo
1 colher de café (rasa) de fermento em pó


Coloque o ovo na caneca e bata bem com um garfo. Acrescente o óleo, o açúcar, o leite, o chocolate e continue a bater.
Acrescente a farinha e o fermento e envolva bem.
Leve a cozer no microondas durante 3 minutos, na potência máxima.


A caneca deve ter capacidade para 3dl.
A medida de colher é sempre rasa.
Pode servir este bolo com coberturas, caldas, castanhas e sorvete. E pode comer quente.


Delicie-se!

Trabalhinho:

1 comentário:

Sdias disse...

muito giro o halloween na Ebi!
as minhas aulinhas vão bem, as notas não têm sido muito altas mas também não tive nenhuma negativa, isto da adaptação foi complicado a exigência, mas nada que não se consiga!