sexta-feira, 3 de abril de 2009

Dias negros, nevoeiro cerrrado

Nevoeiro

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer –
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece o que a alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a hora!

Fernando Pessoa


A morte saiu à rua num dia assim

Naquele lugar sem nome para qualquer fim

Uma gota rubra sobre a calçada cai

E um rio de sangue de um peito aberto sai

O vento que dá nas canas do canavial

E a foice duma ceifeira de Portugal

E o som da bigorna como um clarim do céu

Vão dizendo em toda a parte o Pintor morreu

Teu sangue, Pintor, reclama outra morte igual

Só olho por olho e dente por dente vale

À lei assassina, à morte que te matou

Teu corpo pertence à terra que te abraçou

Aqui te afirmamos dente por dente assim

Que um dia rirá melhor quem rirá por fim

Na curva da estrada há covas feitas no chão

E em todas florirão rosas de uma nação

José Afonso


Estou triste, desiludida e muito revoltada. Abril caiu ou está em ruínas, completamente desmoronado e dificilmente se erguerá. O respeito pela democracia desapareceu completamente. Neste momento vale tudo, é o desgoverno total! Não se olham a meios para se atingirem os fins. Quanto mais corruptos melhor! A injustiça grassa por todo o lado! E teria muito, muito mais que falar, mas fico por aqui. Mas antes, convido-vos a clicar aqui e a ler os seguintes textos: Monção, Encalhados e Vidrado. E se estiverem interessados em saber mais, é só dar uma volta por aqui.
Agora já sabem a razão da minha revolta.


Conhecer Zeca Afonso

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, filho de um juiz e de uma professora primária, nasceu, em Aveiro, em 2 de Agosto de 1929, tendo passado os primeiros anos de vida entre a terra natal, Angola e Moçambique.

"Bicho-cantor" , a alcunha que lhe deram no liceu, por cantar serenatas durante as praxes. Nesta altura conhece a vida boémia e os fados tradicionais de Coimbra.
Entre 1946 e 1948, enquanto terminou o liceu, conheceu a costureira Maria Amália de Oliveira, com quem casou às escondidas, devido à oposição dos pais.
Quando, em 1949, ingressou no curso de Ciências Histórico Filosóficas, da Faculdade de Letras, revisitou Angola e Moçambique, integrado numa comitiva do Orfeão Académico da Universidade de Coimbra.
Em 1953, nasceu o primeiro filho, José Manuel, e, enquanto dava explicações e fazia revisões no "Diário de Coimbra", viu os primeiros discos serem editados.
Em 1963, concluiu o curso, com uma tese sobre Jean-Paul Sartre.
A senha para o início da Revolução de Abril, "Grândola Vila Morena", nasceu após Zeca Afonso se ter inspirado numa actuação na Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense, em Maio de 1964.
O único disco editado pela Valentim de Carvalho, "Cantares de José Afonso", é desse ano, altura em que regressou a Moçambique, onde viveu e leccionou durante três anos.
O regresso a Portugal deveu-se à oposição de José Afonso ao sistema colonial . O destino, desta vez, foi Setúbal, onde foi colocado como professor, tendo sofrido uma grave crise de saúde que o forçou ao internamento hospitalar durante vinte dias. Quando recuperou, ficou a saber que tinha sido expulso do ensino oficial, passando a viver de explicações.
O PCP chegou a convidá-lo, por esta altura, a entrar para o partido, mas José Afonso recusou alegando a sua condição de classe.
O álbum "Contos Velhos Rumos Novos" e o single "Menina dos Olhos Tristes", que contem a canção popular "Canta Camarada", são editados em 1969.
Seguem-se "Traz Outro Amigo Também", em 1970, gravado em Londres, "Cantigas do Maio", em 1971, gravado em Paris, e, no ano seguinte, "Eu Vou Ser Como a Toupeira", editado em Madrid.
Em Abril de 1973, foi preso, passando vinte dias em Caxias, e no Natal desse ano gravou, em Paris, "Venham Mais Cinco", com a colaboração musical de José Mário Branco, então exilado na capital francesa.
Muitas outras canções, espectáculos e prémios surgiram nos anos posteriores à revolução e, em 1982, os primeiros sintomas da doença que lhe causou a morte, uma esclerose lateral amiotrófica, começaram a manifestar-se.
No último álbum, "Galinhas do Mato", editado em 1985, Zeca Afonso já não conseguiu cantar todos os temas, sendo substituído por muitos cantores portugueses, como Luís Represas e Janita Salomé.
Dois anos mais tarde, no dia 23 de Fevereiro, às 3:00 h, José Afonso morreu, no Hospital de S. Bernardo, em Setúbal.



A Mena na cozinha

Bacalhau à moda do Porto

900 g de bacalhau
800 g de batatas
2 cebolas
2 dentes de alho
2 cabeças de cravinho
azeite
1 ramo de salsa
sal
pimenta

Corte as batatas e as cebolas às rodelas. Desfie o bacalhau (cru). Ponha um fio de azeite no fundo do tacho e disponha sobre o azeite em camadas as batatas, a cebola e o bacalhau.

Entre as camadas, tempere com o alho às rodelas, o sal, a pimenta e o cravinho.

Junte a salsa e por fim o azeite.

Tape o tacho e deixe cozer, em lume brando. Agite-o várias vezes, durante a cozedura para não pegar.

Sirva decorado com a salsa e com uma boa salada.
Bom apetite!


Para desnuviar, vamos contar carneirinhos?



Trabalhinhos:

Pulseiras em Fimo acabadinhas de cozer. Só falta envernizar!

Estas já estão envernizadas!


Este selinho foi-me oferecido pela Soninha. Obrigada, amiga!
Já agora sugiro uma visitinha ao blogue da Soninha, ela tem coisinhas lindas! Vão lá espreitar!


Vou estar ausente uma semaninha! Espero voltar e escrever sobre dias alegres!
Dou um miminho a quem adivinhar o meu destino. Beijinho grande para todo o mundo!


25 comentários:

Eunice Martins disse...

OLA MINHA QUERIDA AMIGA MENA, MUITO OBRIGADA PELO SELINHO, E POR LEMBRAR DE MIM, AMIGA SEUS TRABALHINHOS FICARAM LINDOS.
Não te aflijas pelas dificuldades naturais do caminho.

Tudo melhorará com a benção de Deus.

É necessário exercícios físicos.

O corpo requer movimentação par manter-se saudável.

Mas não se esqueça de que a verdadeira saúde reside na sua mente.

Quando você exercitar os músculos e a respiração, pois, não deixe de exprimir um sentimento de gratidão à Deus.

Ele é a Vida que há em você.

A saúde, que você está tentando preservar e melhorar.

Essa vida palpita em você.

Una-se a ela, ame-a e siga com os movimentos e o esforço que você está fazendo.

Dessa união nascerá mais saúde.
DESEJO UM BOM FIM DE SEMANA.
BEIJOS COM CARINHO.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Sua revolta é a mesma que nós brasileiros temos. Infelizmente os governantes estão a desejar.

Agora, falando em comida, você é boa no que faz, hein? Acho lindo quem sabe cozinhar, é uma forma de terapia.

Espero que seu marido esteja bem.

Rebeca

-

Maria Cusca disse...

Olá amiga, adoro o teu blog. Estou de acordo contigo, que estamos com dias muito negros, mas tenho (ainda)
fé, que o sol há-de conseguir romper,
o desgoverno, a corrupção apoiada,
o compadrio, enfim a nossa vergonha e todo o nevoeiro à nossa volta.
Zeca Afonso, um revolucionário convicto, um poeta inigualável, uma pessoa que sofreu na pele, mas lutou por aquilo em que acreditava e a quem eu muito admirava e continuo a admirar, tenho quase todos os discos dele, ainda em vinil.
Cheguei a vê-lo muita vez em Azeitão, na casa das tortas onde ele gostava de ir beber o seu cafézinho.Morreu o homem mas a obra vive e é esse o mérito dos grandes homens.
O teu bacalhau faz crescer água na boca.
Gostei muito das tuas pulseiras em fimo.
Obrigada pelo selo gostei muito.
Jinhos grandes e um excelente fim de semana

Maria Cusca disse...

Ah e gostei muito dos carneirinhos.
Jinhos

Mary disse...

Que bacalhau maravilhoso, Mena!
Que visão fantástica, com tantos alhos, e batatinha saborosa! Já jantei, mas ainda provava um bocadito (bocadão!) hehehe
O vídeo é engraçado, o efeito visual das ovelhas iluminadas e 5 estrelas!
E obrigada pelo selinho, já segue!
Beijókas e bom FDS!*****

Sonia Facion disse...

Obrigada Mena pelo carinho!!!

Fernando Pessoa, parece que escreveu hj esse poema, pois nos parece tão atual.

Bom findi

Sonia

M. Céu Fernandes disse...

Olá querida.
Temos de ter sempre a esperança que tudo vai melhorar para que a nossa vida não se tornar ainda mais negra!
Adorei as pulseirinhas de FIMO e o vídeo dos carneirinhos!
Bom fim de semana para ti!
Um beijinho,
M. Céu

c@prichos d@ Agulh@ disse...

Olá Mena!
Adorei os trabalhinhos e a receita parece deliciosa!
Bom fim de semana
Bjinhos

Fernanda disse...

OLA MENA
OBRIGADO PELA VISITA
TÁ TUDO MUITO GIRO E A COMIDA NEM SE FALA........
BJS
NANDA

Sabrith disse...

Mena
Nem sei o que dizer... ou melhor, sei!
Aqui no Brasil eu acho que a corrupção já faz parte do curriculo dos políticos, se não for corrupto não pode ser eleito!
As pulseiras em fimo estão um arraso, adorei o colorido delas.
E os carneirinhos... adorei!
Bjokas

Elba disse...

Belos trabalhos, belo Fernando Pessoa (adoro!!!) e belo bacalhau!! Ula-la!!!
Beijos e um abençoado final de semana!

wilma disse...

As pulseiras ficaram lindas.
Quanto à sua revolta, nós brasileiros também sofremos do mesmo mal...
bjosss

Sabrith disse...

OI Mena
Deixei um desafio para vc no blog de mimos... passe por lá e pegue!
Bom domingo:)

Chocolate disse...

olá querida! boa semana :)
muitos lindos os trabalhos!

caloca disse...

Olá Mena. Pois eu sinto o mesmo que tu, este país mal governado faz-nos sofrer decepções sem conta.
Nós que por tudo tentamos um futuro melhor para os nossos filhos, vêmo-los entrar num futuro indigno e incerto.
Jinhos e uns bons dias de descanso para levantar o ânimo.

Armanda

Brunette disse...

Olá Mena!
Li os textos e compreendi a tua revolta. Mas, o que é mais alarmante é que o que aconteceu já não é de admirar... é mais uma pedra que vem afundar o navio da Educação. Resta-nos a nós, professores, salvar o que pudermos e lutar para que os nossos alunos não naufraguem ou, pelo menos, que cheguem incólumes à margem...

Gostei muito das pulseiras! Espero que tenhas uma óptima semana de descanso (será no Algarve ou na Madeira?).
Bjos

artes_romao disse...

boa noite,td bem?
e eu a pensar k o meu comentário tinha ficado...
se calhar,fexei a página antes...lol
concordo inteiramente no k aki dizes em relaçao ao mundo em k estamos...
as tuas peças tb estao um mimo,parabens.
fika bem,jinhos***

as artes da xana disse...

olá mena já a tempos que não te visitava, espero que teja tudo bem contigo, a moldura que me mandas-te ficou linda na quarto da minha princesa que já está com 5 mesitos
jinhos
xana

Cantinho Arco Iris disse...

adorei o bacalhau!tenho de esprementar!
uma boa pascoa!
nina

ÁNGELES disse...

Oh Querida Mena, pidamos a Dios que vengan pronto tiempos mejores. Para que no veamos todo oscuro, aunque se, que siempre hay una pequeña luz que nos indica el camino correcto. Espero que estás vacaciones o descanso que vas a tomar, te sirvan para escribir sobre días alegres. Aunque no lo veamos en el presente, se que vendrán tiempos mejores. Cariños.
Ángeles Nessy

Carina disse...

Passei para desejar uma boa Páscoa...bjs

Rute Martins disse...

Olá Mena, espero que esteja tudo bem consigo. Partilho os mesmos sentimentos, pois temos um pais e um mundo que está virado de pernas para o ar e temo pelo amanhã pois tenho dois filhos pequenos e o futuro não se avizinha muito bom. Mas á que ter um pouco de esperança. Desejo-lhe também uma Santa e Feliz Páscoa.
Beijos e um abraço.
Isabel Rute

APO (Bem-Trapilho) disse...

olá amiga! vim desejar-te uma Páscoa muito feliz! :) desculpa a demora mas tenho andado tao ocupada, sempre a correr. mas enfim, cá estou. e que louca essa ideia das ovelhas! eita pastores malukos! :))) e adorei os fimos!
bjinhos

Cor de Mel disse...

Olá Mena,
Já cá não vinha há uns tempitos, mas constato que a qualidade deste cantinho continua em alta!!
Parabéns pelos textos e poemas que, como sempre, são fabulosos, pelos trabalhos e pelos petiscos.
Para si e família, votos de uma Santa Páscoa,
Lia.

Mary disse...

Mena, desejo-te uma Feliz e Santa Páscoa! Beijókas****