sábado, 4 de abril de 2009

Doce, doce Páscoa!



Desejo a todos uma doce Páscoa!


A palavra "Páscoa" em várias línguas


  • Alemão - Ostern
  • Árabe - عيد الفصح (ʿĪdu l-Fiṣḥ)
  • Basco - Bazko
  • Búlgaro Пасха (Paskha)
  • Catalão - Pasqua
  • Espanhol - Pascua
  • Esperanto - Pasko
  • Finlandês - Pääsiäinen
  • Francês - Pâques
  • grego - Πάσχα (Páscha)
  • Inglês - Easter
  • Irlandês - Cáisg
  • Islandês - Paska
  • Italiano - Pasqua
  • Latim - Pascha ou Festa Paschalia
  • Holandês - Pasen
  • Norueguês - Påske
  • Polaco - Wielkanoc
  • Português - Páscoa
  • Romeno - Paşti
  • Russo - Пасха (Paskha)
  • Sueco - Påsk


O Dia de Páscoa

O dia da Páscoa é o primeiro Domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia 21 Março ou depois (a data do equinócio). Entretanto, a data da Lua Cheia não é a real, mas a definida nas Tabelas Eclesiásticas. (A igreja, para obter consistência na data da Páscoa decidiu, no Conselho de Nicea em 325 d.C, definir a Páscoa relacionada a uma Lua imaginária - conhecida como a "lua eclesiástica").

A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e portanto a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. Esse é o período da quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas.

Com esta definição, a data da Páscoa pode ser determinada sem grande conhecimento astronómico. Mas a sequência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo em 22 de Março e no máximo em 24 de Abril, transformando a Páscoa numa festa "móvel".

De facto, a sequência exacta de datas da Páscoa repete-se aproximadamente em 5.700.000 anos no nosso calendário Gregoriano.



Os Ovos de Páscoa

O ovo simboliza o nascimento, a vida que recomeça.

Os ovos da Páscoa estão intimamente ligados a rituais pagãos do início da Primavera. O costume de oferecer na época da Páscoa ovos coloridos começou na antiguidade. Os egípcios e persas costumavam decorar ovos com as cores primaveris para os oferecer aos seus amigos.
Os cristãos primitivos da Mesopotâmia foram os primeiros a usar ovos coloridos na Páscoa. Em alguns países da Europa, os ovos são coloridos para representar a alegria da Ressurreição.

Nos Estados Unidos, as crianças saem na manhã de Páscoa à procura dos ovos escondidos, na casa ou no jardim. Nalguns lugares, os ovos são escondidos em lugares públicos e as crianças da comunidade são convidadas a encontrá-los, celebrando uma festa comunitária. Actualmente, os ovos mais apreciados pelas crianças são os de chocolate.


O hábito de dar ovos de verdade vem da tradição pagã. O hábito de trocar ovos de chocolate surgiu na França. Antes disso, eram usados ovos de galinha para celebrar a data.

A tradição de presentear com ovos de verdade é muito, muito antiga. Na Ucrânia, por exemplo, centenas de anos antes de era cristã já se trocavam ovos pintados com motivos da natureza - lá denominam-se de pêssanka - em celebração à chegada da Primavera.

Os chineses e os povos do Mediterrâneo também tinham como hábito dar ovos uns aos outros para comemorar a estação do ano. Para os colorir, cozinhavam-nos com beterrabas.

Mas estes ovos não eram para ser comidos. Eram apenas um presente que simbolizava o início da vida. A tradição de homenagear essa estação do ano continuou durante a Idade Média entre os povos pagãos da Europa.

Eles celebravam Ostera, a deusa da Primavera, simbolizada por uma mulher que segurava um ovo na sua mão e observava um coelho, representante da fertilidade, pulando alegremente ao redor de seus pés.

Os cristãos apropriaram-se da imagem do ovo para festejar a Páscoa, que celebra a ressurreição de Jesus - o Concílio de Niceia, realizado em 325, estabeleceu o culto à data. Na época, pintavam os ovos (geralmente de galinha, gansa ou codorniz) com imagens de figuras religiosas, como o próprio Jesus e sua mãe, Maria.

Na Inglaterra do século X, os ovos ficaram ainda mais sofisticados. O rei Eduardo I (900-924) costumava presentear a realeza e seus súbditos com ovos banhados em ouro ou decorados com pedras preciosas na Páscoa.

Foram necessários mais 800 anos para que, no século XVIII, os confeiteiros franceses tivessem a ideia de fazer os ovos com chocolate - iguaria que aparecera apenas dois séculos antes na Europa, vinda da então recém-descoberta América. Surgido por volta de 1500 a.C., na região do golfo do México, o chocolate era considerado sagrado pelas civilizações Maia e Asteca. A imagem do coelho apareceu na mesma época, associada à criação por causa de sua grande prole.



O Coelho

Por serem animais com grande capacidade reprodutiva, a sua imagem simboliza a capacidade da Igreja de produzir novos discípulos constantemente. Além de ser o símbolo da fertilidade, o coelho tem a ver com o renascimento da vida. Na Europa, a Páscoa coincide com o início da Primavera, quando toda a neve derrete e a vida ressurge, após o período de frio. Esse é o momento em que os coelhos deixam suas tocas, após a hibernação de Inverno. Conta a lenda que um coelhinho visitava as crianças, escondendo os ovos coloridos que elas teriam de encontrar na manhã de Páscoa. Uma outra lenda conta que uma mulher pobre coloriu alguns ovos e os escondeu num ninho para dá-los aos seus filhos como presente de Páscoa. Quando as crianças descobriram o ninho, um coelho passou em grande correria, espalhando-se então a história de que o coelho é que trouxe os ovos.

Existem outras explicações para a associação da imagem do coelho à Páscoa. Alguns povos da Antiguidade consideravam o coelho como símbolo da Lua. É possível que ele se tenha tornado símbolo pascal devido ao facto de a Lua determinar a data da Páscoa.



A Lenda de Ostera


Ostera tinha uma especial afeição por crianças. Onde quer que ela fosse, as crianças seguiam-na e a deusa adorava cantar e entretê-las com a sua magia. Um dia, Ostera estava sentada num jardim com crianças, quando um amável pássaro voou sobre elas e pousou na mão da deusa. Ao dizer algumas palavras mágicas, o pássaro se transformou no animal favorito de Ostera, uma lebre. Isto encantou as crianças.

Com o passar dos meses, elas repararam que a lebre não estava feliz com a transformação porque não podia cantar nem voar. As crianças pediram à deusa que revertesse o encantamento. Ela tentou de todas as formas, mas não conseguiu desfazer o encanto. A magia já estava feita e nada poderia revertê-la. Ostera decidiu esperar até que o Inverno chegasse, pois nesta época o seu poder diminuía. Quem sabe quando a Primavera voltasse e ela tivesse de novo os seus poderes, pudesse ao menos dar alguns momentos de alegria à lebre, transformando-a novamente em pássaro, nem que fosse por alguns instantes?




A lebre permaneceu assim até a Primavera chegar.

Nessa época os poderes da deusa estavam no seu apogeu e ela pôde transformar a lebre em pássaro novamente, durante algum tempo. Agradecido, o pássaro pôs ovos em homenagem a Ostera.

Em celebração à sua liberdade e às crianças que tinham pedido à deusa que lhe concedesse a sua forma original, o pássaro, transformado em lebre novamente, pintou os ovos e distribuiu-os pelo mundo. Para lembrar às pessoas que o seu acto tinha sido uma tolice, porque não se deve interferir no livre arbítrio de ninguém, Ostera lavrou a figura de uma lebre na lua, que pode ser vista até hoje.





Miminhos


Selinho oferecido pela Rebeca e pelo Jota Cê. Obrigada!


Vão até aos seus blogues e
deliciem-se com os seus textos.








A Mena na cozinha

Ovos rotos

6 ovos
1 lata de atum
1/2 embalagem de delícias do mar
pepinos de conserva
2 pimentos vermelhos assados de conserva
batatas fritas em palitos
sal
pimenta
queijo em fios
azeite

Ponha as batatas a fritar em azeite.
Entretanto, deite um fio de azeite no fundo de uma frigideira grande e deixe aquecer. Parta os ovos e mexa um pouco.
Junte os pepinos e as delícias do mar às rodelas, os pimentos aos pedacinhos e o atum desfiado. Envolva tudo.

Acrescente as batatas fritas ao preparado anterior, tempere com sal e pimenta, misturando tudo bem.

Polvilhe com queijo ralado ou em fios e sirva quente.
Bom apetite!



Trabalhitos:


As toalhas do Baptizado dos meus filhos feitas e bordadas pela minha mãe.

Porta-chaves



Olá, olá! Depois de uma semana a passear, regressei super cansada, mas mais enriquecida culturalmente e não só!... Logo, logo vos darei conta das minhas aventuras.


21 comentários:

Eunice Martins disse...

ola minha querida seja bem vinda e a viagem correu bem né, adorei os trabalhinhos e a receita, amiga já levo o meu mimo obrigada pelo carinho e por nunca esquecer de mim,beijos.

Eunice Martins disse...

DESEJO DE TUDO...
UM POUCO !

Sensibilidade ...
Para não ficar indiferente
diante das belezas
da vida ...
Coragem ...
Para colocar a timidez de lado
e poder realizar o que tem vontade.
Solidariedade ...
Para não ficar neutro
diante do sofrimento da humanidade.
Bondade ...
Para não desviar os olhos
de quem te pede ajuda.
Tranquilidade ...
Para quando chegar ao fim do dia,
poder deitar e dormir o sono dos anjos.
Alegria ...
Para você distribuí-la,
colocando um sorriso no rosto de alguém.
Humildade ...
Para você reconhecer
aquilo que você não é.
Sinceridade ...
Para você ser verdadeiro,
gostar de si mesmo,
e viver melhor.
Felicidade ...
Para você descobri-la dentro de você
e doá-la a quem precisar.
Amizade ...
Para você descobrir que,
quem tem um amigo,
tem um tesouro.
Esperança ...
Para fazer você acreditar na vida
e se sentir uma eterna criança.
Sabedoria ...
Para entender que só o bem existe,
o resto é ilusão.
Desejos ...
Para alimentar o seu corpo,
dando prazer ao seu espírito.
Sonhos ...
Para poder, todos os dias,
alimentar sua alma.
Amor ...
Para você ter alguém para amar
e sentir-se amado.
Para você desejar tocar uma estrela,
sorrir para a lua.
Sentir que a vida é bela,
andando pela rua.
Para você descobrir que
existe um sol dentro de você.
Para você se sentir feliz
a cada amanhecer
e saber que o amor
é a razão maior para viver.
Mas, se você não tiver um amor,
que nunca deixe morrer em você,
a procura.
O desejo de o encontrar.
Tenha de tudo, um pouco...
E SEJA FELIZ!
BOA SEMANA PARA VOCÊ!
BEIJOS COM CARINHO.

Luana disse...

Mena e suas comidas deliciosas...

Que sua semana seja ótima, querida.

Beijo.

Rebeca

-

Chocolate disse...

ola querida!
adorei os trabalhos! beijinhos e boa Pascoa!

Maria Cusca disse...

Olá amiga, pelo menos a viagem, se não deu para descansar, deu para espairecer e renovar paisagens.
Adorei as toalhinhas, estão lindas e a mãe de parabéns.
jinhos grandes.

APO (Bem-Trapilho) disse...

olá querida! que bom... andou a passear hein! :) muito bem!!! e fico à espera das aventuras! :)
adorei o bordado da mamã! magnifico! a minha mãe tb tinha uns lençóis assim bordados no enxoval. agora sao meus! :)
e o porta-chaves muito pipoca como tudo o que tu fazes! :)))
bjinhos amiga!

Brunette disse...

Olá Mena!
Espero que a viagem tenha corrido bem (as férias são sempre boas, não é?). Obrigada pelo selinho, vou levá-lo já.
Desejo-te a continuação de uma boa Páscoa.Bjos

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
ainda bem, k aproveitaste p passear...
agradeço tb o miminho.
em relaçao aos bordados,adorei...
gosto imenso destas peças.
e o porta-chaves está lindo.
fika bem,jinhos***

elena fiore disse...

Che bei colori il portachiavi! Mi piace!
Ciao, elena.

c@prichos d@ Agulh@ disse...

Olá Mym!
Bem vinda, espero que a viagem tenha corrido bem assim como a Páscoa!
Boa semana
Bjinhos

Anamir disse...

Olá Mena,
Bom Regresso!!
Aqui sim, aqui aprende-se!
Adorei o post sobre o Zeca Afonso, que tanto admiro, bem como à sua importante e grandiosa obra.
Obrigada por nos relembrares aquele belo tema que ele tão bem soube imortalizar bem como a sua vida grandiosa e louvável.
Obrigada também pelas outras músicas que tens colocado à nossa disposição, bem como as receitas de culinária... ai, ai!!! que me deixam com água na boca, até porque eu gosto de cozinhar e ando sempre à procura de receitas diferentes. Já sei onde posso procurar!!.
Até breve.
Bjs
Anamir

Sonia Facion disse...

Oi Mena!!!

Obrigada por compartilhar sobre a Páscoa.Interessante a Lenda de Ostera. Não conhecia.

Lindo esse chaveiro.

Linda semana.

Sonia

Sabrith disse...

Oi Mena...
Estou curiosa por saber essas suas aventuras.
Eu não conhecia a A Lenda de Ostera, achei muito interessante
Eu estou levando o selinho.
Bjokas

Yola Marujo disse...

Olá Mena

espero que a viagem tenha sido boa
mais uma receita para eu levar... obrigada

jokas e boa semana

caloca disse...

Ola Mena. Vim retribuir e agradecer a visitinha. Espero que estes dias te tenham ajudado a superar a revolta que sentias.
Jinhos e boa semana
Armanda

Brunette disse...

Olá Mena!
Deixei um selinho para ti no meu blogue.
Bjos e boa semana!

Mary disse...

Olá, Mena! Sempre que aqui venho tenho imenso com que me entreter!
O vídeo dos Garbage dava para perticipar no Dia Vermelho! hehehe
Também gosto das musicas deles!
Mas do que eu gostei mesmo foi do menú!
Ovinhos com atum...hummm!
Adoro delícias do mar, mas preferia usar pimentos naturais...vou anotar esta receita, porque me parece super simples e saborosa para dias de grande azáfama!
E obrigada pelo selinho!
Beijókas*****

Joanita disse...

Ahahah, gostei da improvisação na estação de serviço. Assim mesmo é que é!!

*Joanita

FazendoArte disse...

Linda postagem!
agradeço o selinho
:)

日月神教-向左使 disse...

.................................................
.

Pinturas d'Anita disse...

parabéns pelo blog... fantástico!
beijinho