segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Uma palmada no momento certo!

Lisboa - Gare do Oriente

A indisciplina nas escolas (vista por F. Savater)

Especialistas reunidos em Espanha


Aumento da violência nas escolas reflecte crise de autoridade familiar

Especialistas em educação reunidos na cidade espanhola de Valência defenderam hoje que o aumento da violência escolar deve-se, em parte, a uma crise de autoridade familiar, pelo facto de os pais renunciarem a impor disciplina aos filhos, remetendo essa responsabilidade para os professores.
Os participantes no encontro 'Família e Escola: um espaço de convivência', dedicado a analisar a importância da família como agente educativo, consideram que é necessário evitar que todo o peso da autoridade sobre os menores recaia nas escolas.

'As crianças não encontram em casa a figura de autoridade', que é um elemento fundamental para o seu crescimento, disse o filósofo Fernando Savater.

'As famílias não são o que eram antes e hoje o único meio com que muitas crianças contactam é a televisão, que está sempre em casa', sublinhou.

Para Savater, os pais continuam 'a não querer assumir qualquer autoridade', preferindo que o pouco tempo que passam com os filhos 'seja alegre' e sem conflitos e empurrando o papel de disciplinador quase exclusivamente para os professores.

No entanto, e quando os professores tentam exercer esse papel disciplinador, 'são os próprios pais e mães que não exerceram essa autoridade sobre os filhos que tentam exercê-la sobre os professores, confrontando-os', acusa..

'O abandono da sua responsabilidade retira aos pais a possibilidade de protestar e exigir depois. Quem não começa por tentar defender a harmonia no seu ambiente, não tem razão para depois se ir queixar', sublinha.

Há professores que são 'vítimas nas mãos dos alunos'.

Savater acusa igualmente as famílias de pensarem que 'ao pagar uma escola' deixa de ser necessário impor responsabilidade, alertando para a situação de muitos professores que estão 'psicologicamente esgotados' e que se transformam 'em autênticas vítimas nas mãos dos alunos'.

A liberdade, afirma, 'exige uma componente de disciplina' que obriga a que os docentes não estejam desamparados e sem apoio, nomeadamente das famílias e da sociedade.

'A boa educação é cara, mas a má educação é muito mais cara', afirma, recomendando aos pais que transmitam aos seus filhos a importância da escola e a importância que é receber uma educação, 'uma oportunidade e um privilégio'.

'Em algum momento das suas vidas, as crianças vão confrontar-se com a disciplina', frisa Fernando Savater.

Em conversa com jornalistas, o filósofo explicou que é essencial perceber que as crianças não são hoje mais violentas ou mais indisciplinadas do que antes; o problema é que 'têm menos respeito pela autoridade dos mais velhos'.

'Deixaram de ver os adultos como fontes de experiência e de ensinamento para os passarem a ver como uma fonte de incómodo. Isso leva-os à rebeldia', afirmou.

Daí que, mais do que reformas dos códigos legislativos ou das normas em vigor, é essencial envolver toda a sociedade, admitindo Savater que 'mais vale dar uma palmada, no momento certo' do que permitir as situações que depois se criam.

Como alternativa à palmada, o filósofo recomenda a supressão de privilégios e o alargamento dos deveres.



Gostei e divulguei! Que acham?

Preparando uma árvore de Natal na Biblioteca: Fomos ao Pinhal, apanhar ramos caídos e formámos uma árvore. Agora, os alunos vão criar com material reciclado estrelas, bolas, fitas... e proceder à sua decoração. Depois, mostro como é que ficou... Ah, o balde também vai ser devidamente decorado!




ESTRUTURA GERAL DE UMA CARTA DE RECLAMAÇÃO


É importante que uma carta de reclamação respeite certas regras essenciais:

  • Identificação do remetente (quem escreve a carta) e do destinatário (a quem é dirigida a carta);
  • Menção da data e do local de envio;
  • Descrição dos antecedentes;
  • Exposição clara do que se pretende;
  • Assinatura;
  • Referência a documentos em anexo (se for necessário).

Também é conveniente ter cuidado com a apresentação da carta:

  • Escrevê-la à máquina ou num computador, para facilitar a leitura;

Guarde cuidadosamente uma cópia (uma fotocópia da carta já assinada) e, se a entregar em mão, peça que o destinatário a assine, com a menção “Recebi em ___/___/___”. Se se tratar de uma empresa ou outra entidade, também deverá ser carimbada.

(Nome e morada completa do remetente)

António Sousa Dias

Rua das Belas,38

2500-000 Caldelas

Tel. 262800000 (no caso de desejar contacto telefónico)


(Nome e morada completa do destinatário)

Sofás & CA, LDA.

Rua da Berlinda, 10A

2500-000 Caldelas

(Localidade e data)

Odivelas, 10 de Novembro de 2003

Carta registada com aviso de recepção

(Descrição sucinta do assunto da carta)

Assunto: demora na entrega de mobília.

Exmos. Senhores,

(Antecedentes: descrição sucinta dos factos que levaram ao envio da carta)

No passado dia 15 de Setembro, dirigi-me ao Vosso estabelecimento, sito na morada acima indicada, com a intenção de adquirir uma mobília de casa de jantar. Após escolher o modelo que me interessava, assinei a nota de encomenda e paguei o sinal exigido, no valor de 200 € (duzentos euros). No dia 21, foi-me entregue a mobília encomendada, mas, após breve análise, percebi que a mesma tinha um defeito: um dos pés da mesa estava rachado e o aparador tinha falta de um puxador.

(Caracterização da situação actual)

Perante tal facto, recusei a mobília, solicitando que me fosse entregue outra, em bom estado, o mais breve possível. No entanto, apesar de me dizerem que não haveria problema e que a entrega seria feita, o mais tardar, até ao final do mês, ainda continuo à espera.

(Exposição clara do que se pretende)

Como é evidente, o atraso na resolução do problema tem trazido diversos transtornos à minha família. Por isso, venho exigir que a mobília me seja entregue, sem falta, dentro dos próximos 8 dias. Caso contrário, tenciono anular a referida encomenda e exigir a devolução do sinal.

(Fecho)

Sem outro assunto de momento,

(Assinatura)

António Sousa Dias

(Enumeração de cópias de documentos anexos)

Anexos: fotocópias da nota de encomenda e do recibo do sinal.



Trabalhinho:

saco do pão em ponto cruz


A Mena na cozinha

Tarte de maçã

maçãs
400 g de massa quebrada
3 ovos
2,5 dl de leite
4 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sobremesa de farinha maizena
1 pau de canela
1 casca de limão
canela em pó
mel

Forre a forma com fundo amovível com a massa quebrada. Descasque as maçãs e disponha-as, cortadas em meias luas, na forma. Polvilhe com canela.
Ferva o leite com o pau de canela e a casca de limão. Bata os ovos com o açúcar e a farinha. Junte o leite e mexa bem.
Deite esta mistura por cima das maçãs e leve 10 minutos ao microondas. Aqueça o forno a 200º.
Leve a tarte ao forno até ficar douradinha.

Pincele as maçãs com mel para ficarem brilhantes e... delicie-se!



Selinho

A Sabrina enviou-me este miminho! Aqui fica para todos os que me visitam!



4 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Mena.

A indisciplina nas escolas, um tema realista e infelizmente actual.

A nossa realidade.

Não esperei pelo jantar e servi-me da tarte.
Hummmmm...uma delícia!

Bjs.

Lisa

artes_romao disse...

boa noite,td bem?
mas que post este...é de lamentar a nossa sociedade como está...
costumo dizer muitas vezes, que qualquer dia não sei falar, e tenho poucos anos de diferença deles...porque são muito diferentes da minha educação.
e em relação à árvore tb estamos a fazer uma no nosso curso, qd tiver fotos mostro...lol.
esta carta de reclamação tb 'aprendemos' na fase anterior do curso... e foi muito familiar este post,lol...parece que estás dentro das minhas unidades,lol...
e quanto a resto adorei tudo,parabéns.
fica bem,jinhos****

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Mena,

Chego aqui e vejo essa comida... nem sei, nem sei... fico com água na boca e a culpa é sua...ahahahaha

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

mfc disse...

Parabéns pela publicação do texto de Savatier... Tempos difíceis!

Ohhh... uma tarte de maçã!