terça-feira, 30 de agosto de 2011

Pequenos gestos...


Gestos... Cumplicidade... Amor... Partilha...


Há gestos, há pequenos e simples gestos que transportam consigo grandes significados e que podem mais que muitas palavras!



Quando vou no carro com o meu filho em passeio ou simplesmente às compras, ambos pensativos e mudos, e quando o peso do silêncio parece ferir, surge a mão direita dele, aberta em concha, como que a perguntar se está tudo bem, à espera da minha. Coloco a minha mão na dele, aperto-a, olhamo-nos e sorrimos. E está tudo bem, muito bem! Não são precisas palavras!


Quando passeamos a pé, geralmente, vamos de mão dada.

Temos até uma história engraçada sobre isto de andarmos de mão dada:
Chegámos à praia e íamos, a conversar, de mão dada, a caminho do nosso T zero (o nome que dávamos à barraca que alugávamos na praia), pela passadeira.
Uma colega minha (a Helita) viu-nos chegar e disse para a mãe:
- Vem ali a Mena, é uma colega minha.
A mãe olhou e perguntou-lhe:
- E o rapaz, que vem com ela, é o namorado?
- Não. É o filho.


4 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá

Um olhar, um sorriso, o dar as mãos dizem mais que muitas palavras...são partilha, cumplicidade, amor...

Bjs.

N. Barcelli disse...

Gostei do T zero e da observação ao namorado...
Beijos, querida amiga.

Mena disse...

É bem verdade, Elisa, há gestos e sorrisos entre pais e filhos que dizem mais que muitas palavras. Até no silêncio nos compreendemos.

Mena disse...

Bj, poeta!