quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

let's play a while... Dia XVI - Morning


Hoje, quando me levantei, o sol já estava bem acordado!
Quando abri a porta para sair, o sol espreitava-me já através dos pinheiros. O céu estava azul e cheirava a Primavera, até o frio foi passear para outro lado e tive vontade de cantar e de dançar ao som do louco chilreado dos pardais que teimam vir, com ou sem frio, todos os dias, dar-me os bons-dias. Bom-dia Sol, bom-dia árvores, bom-dia passarinhos, bom-dia, bom-dia... e rodopio na ponta dos pés para abarcar toda a beleza, cor e movimento que me rodeia...

BOM-DIA!


Não Basta

Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.



Alberto Caeiro

4 comentários:

abspinola disse...

Lindo o sol...
Escondido entre os ramos...
Bjstos

Mona Lisa disse...

O dia estava lindo, mas friiiiio.

Belíssima foto.

Beijos.

mfc disse...

É esta beleza que me faz sorrir...

Mena disse...

Amigos, o sol aquece-nos, dá brilho ao dia e às nossas vidas, faz-nos sorrir, porque é belo...

Bj