domingo, 13 de novembro de 2011

A minha terapia

Gosto de tudo o que tem a ver com arte, artesanato, trabalhos manuais... Já disse isto um cento de vezes...
Mas adoro, acima de tudo, de ser professora! Os meus alunos que o digam: "a professora sabe tanto e tanta coisa! A professora gosta mesmo de dar aulas!"
Gosto mesmo muito de dar aulas, principalmente ao 9.º ano. Detesto os trabalhos burocráticos que temos de fazer e que não servem para nada.

Vou mas é mostrar-vos o que tenho feito nas minhas desoras!

Agenda de homem forrada com imitação de pele de avestruz.

Colar em cota prateada com laço com pérola. Ficou lindo!

Para marcar as páginas das boas leituras que vamos fazendo (não tanto quanto gostaria)!




Tinha um projecto na Biblioteca com um grupo de alunos que tinha a ver com trabalhos manuais, artesanato, reciclagem... Um dos trabalhos consistia na leitura de um conto e, depois, os alunos faziam um desenho e pintavam-no numa t-shirt ou numa tela com a minha ajuda. Adoravam!
Era também comigo que faziam os presentes de Natal, para o Dia do Pai e da Mãe e outros; era eu que lhes ensinava a decorar os embrulhos, reciclando. Éramos nós (os alunos e eu) que decorávamos a Biblioteca nas datas "festivas": Dia das Bruxas, Natal, Dia da Árvore, Dia da Poesia, Páscoa...
A directora da escola acha que este é um trabalho sem importância, que os alunos têm é de aprender matemática e português e deu-me uma carrada de apoios, mais uma carrada de alunos, mais trabalho e trabalho e trabalho... Os professores de português são, sem dúvida, os mais castigados: aulas para preparar, testes, composições, trabalhos para ver às carradas, apoios com carradas de alunos, mil relatórios sobre cada um dos alunos do apoio... e, no fim, a cereja no topo do bolo, os exames nacionais para corrigir e mais uma carrada de reuniões... Todas as minhas horas não lectivas foram preenchidas com apoios, com trabalho com alunos. Isto pressupõe a preparação de aulas para um sem número de alunos, pois nem todos estão ao mesmo nível. Estamos no início do ano e eu já estou cansada!
Voltando à Biblioteca, os alunos ficaram tristes com o meu desaparecimento e quando me encontram perguntam se eu não posso mesmo voltar para lá. Sei que vão todos os dias perguntar à funcionária por mim. Mas pronto, não tenho horas e já lá vai o tempo em que eu e mais uns tantos colegas dávamos horas e horas à escola, porque a escola era uma segunda família e tínhamos prazer em fazer "coisas" na escola, pela escola e para a escola. Hoje, tudo mudou e não foi para melhor! Ser professor é um fardo, são só aulas, apoios, relatórios, papéis e mais papéis para preencher... As turmas são enormes e os alunos são cada vez piores, não têm vontade de aprender, tudo é uma seca para eles... Enfim! Nem é preciso escrever mais nada sobre este assunto, pois já é sobejamente conhecido...
Por hoje é tudo!

3 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Mena

Umas peças lindas.

O bom gosto a que nos habituaste.

Bjs.

Mena disse...

Obrigada, Elisa!

Hugo de Macedo disse...

Parabéns pela sua arte!