sábado, 3 de janeiro de 2009

Festas em família

Natal e Ano Novo em família

Muitos dias antes, começa-se por enfeitar a casa com os objectos próprios da época: presépio, árvore de Natal, coroas de azevinho, bolas…

Compra-se o bacalhau e demolha-se… Escolhem-se os vinhos…

Alisam-se as toalhas, os guardanapos… Desarrumam-se loiças, copos, talheres… Põem-se e enfeitam-se as mesas…


A verdade é que tenho a sensação de ter entrado na cozinha dia 24 de Dezembro de manhã e de ter saído apenas hoje e já bem tarde. Estive estes dias rodeada de toalhas, guardanapos, tachos, panelas, taças e tacinhas, pratos e pratinhos, travessas… Passou-me pelas mãos o bacalhau, as batatas, as couves de todos os tipos; depois foi a vez do peru, de mais batatas e das saladas. Lavei e miguei alface, tomates, rúcula, canónigos, rama da ervilheira, agriões… Mas a ementa natalícia só ficou completa com a tradicional cesta de fruta (maçãs para todos os gostos, laranjas, tangerinas, bananas, mangas, abacates, dióspiros, ananás…) e com os doces (coscorões, rabanadas, filhós, sonhos, arroz-doce tropical, trouxas-de-ovos, semi-frio de frutos vermelhos…).


A família chegou.

Ceou-se, conversou-se, riu-se, petiscou-se, brincou-se, cantou-se, debicou-se, deu-se uma olhadela aos vários canais da televisão, comentou-se, lambiscou-se… Tudo isto regadinho com vinhos doces e bem espirituosos…

Pela meia-noite, trocaram-se presentes, beijos e abraços, abriram pacotes, pacotinhos, sacos e saquinhos, caixas e caixinhas… Ah! Oh! Tão giro! Era mesmo o que eu queria receber! Não estava nada à espera! E no meio dos Oh e Ah… iam-se amontoando os papéis coloridos e enfeitados com mil laços e laçarotes de todos os feitios e cores. Depois… Todos agarraram nos seus novos pertences e encaminharam-se uns para os quartos, para a caminha… Já era tardíssimo! Outros para as suas casinhas que os esperavam ansiosas.

No silêncio da noite, dei uma arrumadela rápida a tudo, coloquei os doces no frigorífico, congelei outros…

O Almoço de Natal, depois da tradicional missa, foi em casa do meu irmão, recém-chegado de Moçambique. Uma pausa na lufa-lufa da minha vida!

Regresso a casa, onde estava ainda, à espera de ordem, toda a desarrumação do dia anterior, da Noite da Consoada.

E numa roda-viva, arrumou-se tudo: desfizeram-se as mesas e arrumaram-se; regressaram aos louceiros as louças, os copos, os talheres; lavaram-se as toalhas, os guardanapos… Voltou tudo ao seu lugar, por pouco tempo, é certo! É que a Passagem de Ano está aí, não tarda nada!


Passagem de Ano

E de novo tudo sai do seu lugar: é preciso dispor as mesas e enfeitá-las, fazer sair dos armários toda a loiça necessária, passar toalhas e… e… Repete-se o ritual.

Toda a família se reúne de novo.

Os miúdos, desta vez, podem escolher a ementa: um prato de peixe, um prato de carne e os doces. Claro que há sempre um adulto que tenta fazer batota, procurando influenciar a escolha. Surgem palpites daqui e dali. Não há acordo. Uma quer Lasanha, mas sem legumes, “isso é comida para coelhos”, outro Bacalhau com natas.

- Eu prefiro Bacalhau à Conde.

- Claro, já está mastigado!

- Não sejas parvinho.

- Vamos lá, meninos! Decidam-se, ou escolho eu e pronto…

- Eu quero Bacalhau à Conde e Lasanha.

- Lasanha? Nem penses!

- Arroz de pato.

- Concordo.

Começa a votação. Por fim há consenso: Bacalhau à Conde e Arroz de pato, mas nada de sopa. Os miúdos são todos alérgicos à sopa. Ah, marisco também não querem, “isso é para os adultos e para o mano! E por favor, não insistam, porque digo já que não como nada disso.”

As sobremesas: bolo de chocolate, semi-frio de Mars, bolo-rei, baba de camelo, pudim flan, lampreia de ovos, mousse de lima… Ah! E de novo coscorões, rabanadas, filhós, sonhos, arroz-doce …

Os sumos são religiosamente escolhidos pelos garotos e os vinhos pelos homens.

E foi um saudável convívio que durou até perto das quatro da manhã: comeu-se, bebeu-se, conversou-se, jogou-se matraquilhos, comeu-se, bebeu-se, cantou-se, celebrou-se, brindou-se, viu-se o fogo-de-artifício num espalhafato de cor e luz, muitos Ah e Oh, risadas, comeu-se, bebeu-se, um último jogo, mais umas tantas gargalhadas…



Ano Novo


Uma das muitas prendas de Natal que recebi foi um porquinho.


Pois é! A minha sogra dá-nos, todos os anos, um porquinho que ela cria com todo o carinho e cuidado. Alimenta-o com couves, beterrabas, maçãs e outras frutas, produtos da sua lavra e também algum milho e pouca farinha, porque a carne é para alimentar filhos e netos e todo o cuidado é pouco! Por causa deste presente, o almoço de Ano Novo é sempre, há uns tempos para cá, Cozido à Portuguesa. Este prato é confeccionado, aqui em casa, uma única vez por ano. É um prato apreciado por todos, miúdos e graúdos, mas um tanto “forte e trabalhoso”. É também o pretexto para se dar um valente rombo na grande quantidade de carne do porquito, ganhando, assim, espaço na arca frigorífica e nos congeladores que depois da matança, ficam atafulhados e sem espaço para guardar mais nada. E, olhem, que distribuí alguma carnita por familiares e vizinhos. Na verdade, é muita carne para quem acha que o peixe é muito mais saudável e saboroso!

Assim, junta-se toda a família, depois da missa de Ano Novo, e almoça-se o tradicional “Cozido à Portuguesa”, seguido dos doces que sobraram da noite anterior. Depois dá-se um passeio até à praia mais próxima, toma-se um gostoso café e conversa-se, dá-se uma volta na areia molhada, atiram-se conchas para a água e corre-se de volta aos carros que ameaça chover... De regresso a casa, jantamos, de novo em família, a Sopinha do Cozido (para desespero dos garotos, alérgicos a qualquer tipo de sopa!), as sobras do Cozido e por fim o resto dos doces, café ou chá. E no meio de grande alegria e brincadeira, joga-se mais um ou outro jogo. A festa chega ao fim, já tarde, mas ninguém tem vontade de deixar o calor da lareira e as brincadeiras…



A Mena na Cozinha

Cozido à portuguesa da minha mãe


carne de vaca para cozer

lombo de porco,
pé de porco, chispe
chouriço, farinheira, morcela de arroz

toucinho entremeado, chouriço mouro

orelha de porco, rabo de porco
língua de porco, coração de porco

couve portuguesa (penca) ou coração
de boi, couve lombarda
cenouras, batatas, cabeça de nabo

sal, um dente de alho, louro
arroz


Numa panela grande coza em água temperada com sal todas as carnes. Coza os enchidos numa panela, à parte, pois cozem mais depressa.
Por ordem de cozedura mais rápida, vão-se tirando os enchidos, depois as carnes de porco, e só no fim, depois de bem cozida, a carne de vaca.


Misture a água onde cozeu os enchidos com a das carnes. Nesta água, meta as couves, as batatas, as cenouras e as cabeças de nabo e junte um dente de alho e uma folhinha de louro (facultativo).
Quando cozidos, retire a panela do lume, deixando os legumes dentro.

Para servir, corte as carnes, disponha numa travessa com os respectivos legumes ou separadamente.

Acompanhe com arroz cozido na água dos legumes.

Bom apetite!



Trabalhinho:







13 comentários:

mfc disse...

Ái...ái... ái... a minha perdição!
Que cozidinho lindo!

Keli disse...

Feliz 2.009 para vc e sua família!! Um beijão e muita saúde para continuar curtindo esses pratos saborosos... hum, que vontade!

Nile e Richard disse...

Oi Nena,boa noite.
Que bom que tudo correu maravilhosamente bem.
A sua cozinha está ótima.Seus trabalhos como sempre estão lindos.Bom fim de semana para voce.bjtos.Nile.

∂αиιєℓα тαναяєѕ =') disse...

Oi Mena!!

Bem, pelo que contas-te, tanta doçaria e coisa boa no Natal!!

E cozido à Portuguesa no Ano Novo? Bem, que bom!! Eu costumo fazer várias vezes ao ano e adoro!!

Adorei estes teus trabalhinhos!!

Beijinhos!!

=')

PS: É, aquele poema cativou-me, e assim decidi juntá-lo aqueles esquemas de bailarinas! Vou tentar fazer isso mais vezes!! ^.^

Sabrith disse...

Ai Meu Deus... quanta coisa gostosa para comer...
Me deu água na boca!
Mena, tem um desafio para vc no meu blog.
Bjokas

Jomatis disse...

Olá!
Lindo post e o trabalhinho ficou um espanto, mas a minha preferência vai para o cozidinho.
Abraço
Zé Manel

Sonia Facion disse...

Oi Mena!!!

Cá estamos a nos comunicar nesse novo ano.

Que prossigamos nessa amizade.

Ficaram lindos os trabalhos.

Bjks

Sonia

Eunice Martins disse...

OI AMIGA VIM RETRIBUIR A VISITA E CONHECER SEU CANTINHO ADOREI TUDO POR AQUI, VOU LEVAR SEU LINK PARA VIR MAIS VEZES, LHE DESEJO UM ANO MARAVILHOSO,

É preciso viver o sonho e a certeza de que tudo vai mudar.
É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os desejos não precisam de razão, nem os sentimentos, de motivos.

O importante é viver cada momento e aprender sua duração,
pois a vida está nos olhos de quem sabe ver...

Desejo que durante todo este ano, você...

Realize todos os seus sonhos;
Descubra a cada dia coisas novas para realizar esses sonhos...
Não tenha medo de viver o momento em que eles acontecerem;
E, nesses momentos, descubra novos sonhos.
É muito bom poder fazer parte de sua vida em um momento tão importante!
Desejo uma semana muito produtiva, com saúde,paz e amor.
Beijos com carinho.

rita disse...

Olá! Passei para desejar um Feliz Ano de 2009! Bjs

armanda disse...

Olá Mena. Obrigado pelas visitinhas.
Adorei ler este post, acho muito bonita a forma como nos das a conhecer as coisas que se passam convosco, o cozidinho devia estar uma delicia e o trabalhito está lindo, muito amoroso.
Jinhos e um bom começo de ano e de semana
Armanda

Chocolate disse...

oi querida! mt lindo o trabalho ! beijinhos e bom fim de semana!

Sylvana disse...

Un saludo bien grande, espero hayas pasado precioso junto a tu familia y seres queridos.
Y ya estamos en un nuevo a;o, veamos cuantos trabajos hermosos nos vas a mostrar.
Un beso grande

Syl

APO (Bem-Trapilho) disse...

Olá amiga!
A conta-gotas cá ando eu a ver se ponho em dia as visitinhas! Só agora tenho um tempinho para retomar as visitas aos blogues de que tanto gosto. Desculpa-me por isso, mas estes dias têm sido mesmo muito agitados.
Desejos de um 2009 em grande para ti e para os que mais amas!
adoro a música que escolheste para hoje! :)
e mais uma vez parabéns eplo lindo trabalhinho!
bjo gigante!