sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Outono, sê bem-vindo!




Chegou o Outono, veio de mansinho, eram nove e pouco. Poucos deram por ele! Alguns, distraídos, até se levantaram cedo, mas na lufa-lufa, na correria que é todas as manhãs, passaram por ele sem o ver. Outros... nem querem vê-lo, fazem de conta que ainda não chegou, fazem vista grossa, é preciso aproveitar todos os raios de sol por mais pequeninos que sejam. Também poucos deram pela partida do Verão que saiu, pé-ante-pé, de pantufas, sem se despedir, levando o calor.
O Outono traz-nos outros encantos, as árvores vão-se despindo, devagarinho, numa dança lenta e harmoniosa ao som do vento; o chão atapeta-se suavemente de folhas amarelecidas, de verdes desvanecidos, envelhecidos. Estas folhas amareladas, tingidas aqui e ali ainda de verde, castanhas e avermelhadas protegem a vida, que há-de um dia despontar, das sementinhas caídas, encolhidas na terra húmida, escondidas, à espera que o tempo as transforme de novo num verde manto florido.
É verdade, o Outono chegou!








2 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Mena

Uma estação melancólica, mas romântica...

Bjs.

Mena disse...

É verdade, até há quem lhe chame a "Primavera do Inverno"!