sábado, 3 de setembro de 2011

A vida a cores

Este porta-chaves é da Belita, fi-lo e ofereci-lho pelo seu aniversário.

É colorido e grande para ela o encontrar facilmente na mala!

Que amores: o meu filho, a minha filhota e a minha sobrinha. Que saudades deste tempo tão colorido!

Reciclar é o que está a dar e fazem-se coisas espantosas com tão pouco. Reparem neste tear, feito com caixas de cartão. É fácil de fazer, não é? Já fiz o meu! Depois é só usar a imaginação e pegar em fios de lã, linhas, trapilho, fechos... E sai um cachecol ou uma mala ou... ou... ou..

Esta túnica faz-me lembrar os mil e um quadradinhos coloridos que a minha avó paterna fazia pacientemente para aproveitar os restos de lã . Depois combinava os quadradinhos e conjugava-os para fazer colchas para os netos. Não me coube nenhuma e que saiba aos meus irmãos também não! Que pena!

Com os rolos de papel higiénico e do papel absorvente de cozinha e ainda com as caixas dos ovos fazem-se trabalhinhos como estes!

Depois de pintadinhos, os trabalhinhos parecem verdadeiras flores do campo!

Mais uma ideia muito gira para aproveitar os lápis dos nossos filhotes que ficam rapidamente pequeninos, pequeninos! Uma gargantilha bem colorida!

A vida dos ricos também poderia ser bem mais colorida se ajudassem mais na resolução desta crise. Valem-nos as pessoas de mente colorida que, apesar da crise, nos conseguem fazer sorrir.



4 comentários:

mfc disse...

Pequenas (grandes) coisas que nos fazem sorrir!

Mona Lisa disse...

Olá Mena

E a cores temos que saber "pintá-la"...

Bjs.

Mena disse...

mfc, estás certíssimo!

Mena disse...

É verdade, temos de saber pintá-la bem colorida!